Coração do Mar, de Nora Roberts


 Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 288
Editor: Edições Chá das Cinco
 
"Darcy Gallagher sempre acreditou na importância da fé, na força da tradição... e no poder do dinheiro. Sonha em encontrar um homem rico que a apresente a um mundo repleto de glamour e aventura, que acredita ser o seu destino. Trevor Magee, um homem de negócios com antepassados irlandeses, chega a Ardmore com a intenção de construir um teatro... e descobrir os segredos dos seus antepassados. Há muito que não acredita no amor, mas Darcy Gallagher tenta-o como nenhuma mulher alguma vez fez. Ela é maravilhosa, inteligente, sabe o que quer... e ele está mais do que disposto a dar-lho. Mas quando a sua atracção mútua se transforma em paixão, olham para os seus corações e descobrem que numa terra antiga como a Irlanda, o amor tem raízes na própria magia. "



Já por várias vezes me vi em livrarias com livros de Nora Roberts nas mãos, pelas capas sempre apelativas que eles costumam ter. No entanto, a sinopse sempre me deixa muito a desejar, pela componente um tanto ou quanto parecida com a da escrita literária de Nicholas Sparks e que não é, de todo, das da minha preferência. Decidi mesmo assim ler "Coração do Mar" porque fui atraída para o cenário proposto para contar a história. E devo dizer que no decorrer das páginas, esse é definitivamente o ponto forte do livro: a vivência de uma família irlandesa proprietária de um pub numa pequena aldeia junto ao mar, as noites passadas ao som de música e do tilintar de inúmeras canecas de cerveja, o espírito endiabrado e impulsivo de irlandeses cabeça de fogo, mas no fundo no fundo, simples demonstrações de afecto e carinho uns pelos outros. Toda a componente retractada pela composição secundária do livro é aquilo que poderíamos esperar de uma obra decorrente neste sentido. Confesso no entanto que fiquei ligeiramente desiludida com a composição que a autora atribuiu à componente fantasista e lendária das tradições celtas. Por outro lado, e tendo em conta a acção principal, é difícil de negar que infelizmente acertei no que me esperava e a previsibilidade da mesma, até certo ponto, fez-me saltar numa frustração imensa umas dezenas de páginas, deixando de sentir prazer em lê-las. De qualquer forma, é um livro ligeiro, de leitura fácil e com capacidade de entretenhimento para amantes de Nora Roberts.

1 leitores reagiram:

  1. Era o que ia já comentar...
    Tu e Nora Roberts... o.O não esperava =op

    ResponderEliminar