Contrabalançar leituras!

Num mundo em que a vida anda cada vez mais rápido é difícil arranjar tempo para se ler tudo aquilo que se quer ler. E verdade seja dita, muitos de nós sabem, assim que descobrem o prazer pela leitura, que jamais teremos tempo para ler tudo aquilo que queremos ler. Se os clássicos não nos roubassem bastante tempo os livros novos que saem todos os meses fá-lo-iam. 
Temos de ser sinceros, a nossa lista de livros para ler nunca acaba de crescer e a nossa lista de livros lidos parece não conseguir acompanha-la. Assim sendo há pessoas que gostam de ler dois e três livros ao mesmo tempo. Acaba por ser uma técnica prática que permite que uma pessoa ande com a sua lista dos lidos sempre em crescimento e ajuda a desbastar a lista dos livros para ler.
Mas como o fazer? Como não baralhar tudo na cabeça? Esta pergunta é-me feita muitas vezes por amigos que me vêem a ler e perguntam: 

Amigo: "Olha, esse é o tal livro sobre a rapariga com a cicatriz de trovão?"
Eu: "Não, este é sobre a revolução das porcelanas em França..."
Amigo: "Ah, já acabaste o outro então!"
Eu: "Não, não estou aí a umas 100 páginas de acabar esse..."
Amigo: "E estás a ler outro?"
Eu: "Estou  a ler os dois ao mesmo tempo..."
Amigo: "Que horror! Deves baralhar-te toda..."

Soa familiar? Devo jurar que houve alturas em que pensei se era a única pessoa que lia tantos livros ao mesmo tempo. Gosto de ter um livro para ler na cama, um para ler nos transportes e um nas horas vagas. Faz parte de mim, sei que a Cláudia também lê vários ao mesmo tempo e deduzo que utilize as mesmas técnicas que eu, são técnicas simples e fáceis de seguir.
Aqui vão algumas delas para aqueles que querem começar a ler dois livros ao mesmo tempo e tem receio de se trocarem nos enredos e personagens.
  • Ler géneros distintos. Isto é, se estiverem a ler um livro de pura fantasia, não misturar com romances paranormais e sim com aquela biografia que já querem ler à muito ou aquele romance que vos deram no natal.
  • Ler autores que não sejam fáceis de confundir. Se quiserem ler dois livros parecidos o melhor é tentar ler de dois autores que não sejam fáceis de confundir. Como por exemplo Júlio Verne e Úsrula Le Guin, apesar de terem alguns livros com temas parecidos os seus géneros de escrita são impossíveis de confundir.
  • Ler livros de faixas etárias diferentes. Esta é parecida com a do género. Devo confessar que sou uma aficionada por livros considerados juvenis. A literatura YA (Young Adult) é um mundo fascinante onde história sérias podem acontecer mas eu ainda tenho uma grande hipótese de ter o meu final feliz. Se ler um livro estilo juvenil com um para adultos será também bastante complicado misturá-los. 
Ficam aqui três conselhos que me lembro de momento. Normalmente também ajuda se só se ler o livro em determinadas situações, se só ler o livro que leva para o metro no metro, será difícil de confundi-lo com aquele que está a ler antes de dormir. 
Ao principio é capaz de fazer alguma confusão mas o hábito vem rápido e é uma maneira de devorar livros ainda mais depressa! Mas agora digam-me, também lêem mais que um livro ao mesmo tempo? Se sim, quais são as técnicas que usam para não se confundirem?

1 leitores reagiram:

  1. Eu só leio um de cada vez, gosto de segui-lo de início ao fim, sem iniciar outros pelo meio :)

    Acho que me ia confundir se lesse vários, mas essas estratégias que referiste parecem ser boas.

    E realmente sabemos que é impossível ler tudo o que queremos, só se não fizéssemos mais nada da vida e mesmo assim era difícil, com tantos livros novos para serem descobertos todos os dias!

    bjinho

    Boas leituras

    ResponderEliminar