Última edição impressa da Enciclopédia Britânica pode vir a esgotar!

Quando a 13 de Março deste ano a Enciclopédia Britânica anunciou que iria parar de imprimir as suas enciclopédias pela primeira vez em 244 anos, nada faria pressupor que apenas algumas semanas depois 3/4 do seu stock fossem vendidos.

 (Ler mais...)


No mês passado após anunciarem que não iriam mais imprimir as suas enciclopédias, os responsáveis da Enciclopédia Britânica repararam ter quatro mil conjuntos de 32 volumes da sua edição de 2010 em armazém para vender. Lembranças e despojos de uma velha tradição com 224 anos.
Porém menos de três semanas após o anúncio maior parte destas enciclopédias foram vendidas. Compradores acorreram às lojas para ficarem com a última edição da Enciclopédia e Jorge Cauz, Presidente da Enciclopédia Britânica, já disse que apenas mil exemplares se encontram ainda disponíveis para venda.
Antes do anúncio da última edição a 13 de Março, a Bitânica vendia aproximadamente 60 Enciclopédias por semana, ao preço de 1,395 dólares. Após o anúncio venderam aproximadamente 1,050 Enciclopédias por semana, ou mais concretamente 150 por dia, pelo mesmo valor. Este últimos números eram os números normais da companhia quando esta estava em total força no mercado. 
Em 1990, 120 mil conjuntos da Enciclopédia Britânica foram vendidos para casas privadas para usufruto de famílias. E de momento, as enciclopédias, com um peso aproximado de 58,5kg por conjunto estão a ser compradas também por particulares que estão a telefonar para a Bitânica e a pagar os conjuntos com os cartões de crédito.
Após ter sido lentamente superada pela Wikipédia ao longo de onze anos, a enciclopédia britânica, a Britânica era a mais antiga enciclopédia impressa em inglês. A Enciclopédia Britânica espera que os últimos mil volumes desapareceram algures entre o meio e fim de Abril.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?