Livros banidos

Livros. Janelas para experiências, vivências e ombros amigos. Muitos de nós vivem as suas maiores aventuras através de livros e descobrimos sempre mais sobre nós mesmos. Mesmo assim, ainda há muitos locais onde os livros são banidos, maior parte destes locais são escolas e assim sendo há crianças por todo o mundo que não tem algo tão simples como o acesso a um livro de Harry Potter na sua escola.
Pode parecer irreal mas é a mais pura verdade, todos os anos em redor do mundo, várias escolas e bibliotecas públicas são proibidas de disponibilizar certos livros para os seus leitores. As acusações são as mais variadas: satanismo, pornografia, distorção de valores, má linguagem (no sentido de serem usados muitos palavrões). São também banidos livros considerados ofensivos, sangrentos, com cenas de aborto, anti-família e com temas de ocultismo.
É uma lista infindável de razões para banir e afastar as pessoas de livros diferentes do normal. Muitos destes livros, na minha opinião, são livros que até nos poderão fazer pensar, como é o caso do livro Para a minha irmã de Jodi Picoult, que está banido por ser anti-família. Ora na minha opinião este até é um livro que aborda com um certo interesse o tema da família. É um livro que fere susceptibilidades, é sim, mas é isso que o torna cativante desde a primeira página à última, é um livro que nos faz perguntar: "Se fosse eu, faria o mesmo?".
Devo confessar que fiquei horrorizada quando entrei na lista de livros banidos e comecei a ver títulos de livros que já tinha lido, alguns deles eu tinha lido em criança e não achava que me tivessem feito mal. Alguém me explica a necessidade de banir o Huckleberry Finn, quando até existe uma série animada da sua história?
Para terem noção do quanto acho isto rídiculo e escusado fica aqui uma pequena lista de livros banidos que já foram editados em Portugal e os motivos pelos quais foram banidos. 
É provável que muitos de vós já tenham lido pelo menos um ou dois desta lista. Gostaria de saber se se sentiram efectivamente tão ultrajados pela leitura que acharam que ninguém deveria alguma vez mais ter acesso ao livro.
  1. A colecção Harry Potter por J.K. Rowling 
    •  banida por temas de bruxaria e satanismo;
  2. O Senhor dos Anéis, por J.R.R. Tolkien 
    •  banido por usar temas satánicos (o que é irónico pois o seu autor era um cristão devoto);
  3. Os Jogos da Fome, por Suzanne Collins 
    •  banido por ter cenas de sexo explicitas (gostava de deitar mão a esta versão do livro, visto que no meu não as encontrei);
  4. Para a minha irmã, por Jodi Picoult
    • banido por ser considerado anti-família;
  5. As aventuras de Huckleberry Finn e Tom Sawyer Mark Twain 
    • banido por chamar a atenção para a desigualdade de oportunidades entre as raças e por usar uma linguagem repleta de simbolismo;
  6. Cisnes Selvagem, de Jung Chan
    •  Apesar de bastante famosa no ocidente esta novela continua banida na China;
  7.  Visto do Céu, de Alice Sebold
    • banido por temas de sexualidade e pedofilia;
  8. Trilogia dos Mundos Paralelos de Philip Pullman 
    • Por ser anti-Deus e anti-religião;
  9.  Alice no País das Maravilhas, por Lewis Carol
    • Foi banido numa província chinesa por colocar os animais ao nível dos humanos por lhes dar o poder do discurso falado;
  10. O Código Da Vinci, de Dan Brown
    • Banido por atacar fortemente a Igreja Católica.
Para uma lista mais completa pode clicar aqui e para terem noção da dimensão cliquem aqui para verem o mapa da censura só nos Estados Unidos.

Este ano a "Semana dos Livros Banidos", durante a qual vos convidamos a ler um livro banido, será celebrada de 30 de Setembro a 6 de Outubro. Normalmente há leituras em voz alta dos livros banidos nas escolas que aderem ao projecto, bibliotecas locais e há mesmo quem o faça via youtube. 
Para mais informações sobre esta semana e como se pode fazer a diferença podem visitar o site Banned Book Week.

Abril de 1982: Sally Wendkos Olds, Presidente da Sociedade Americana de Jornalistas e Autores

Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre coisas e gostas de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

9 leitores reagiram:

  1. 3- Os Jogos da Fome, por Suzanne Collins
    banido por ter cenas de sexo explicitas (gostava de deitar mão a esta versão do livro, visto que no meu não as encontrei);)

    O__o LOL tmb quero ler essa versão xD


    Toda a gente devia ter o direito de ler o Harry Potter *-*

    Apesar do livro da Jodi Picoult ser bastante polémico, muitos deviam ler, até hoje foi um dos livros que mais me fez pensar, o livro tem um grande filosofia da vida por trás.

    Acho que o único que talvez conseguiria concordar é com o da Alice Shebold, na minha opinião é um livro chocante, eu tenho cá em casa e nem me atrevo a ler. Vi o filme e achei horrível.

    ResponderEliminar
  2. Olá Mafi!
    Talvez devêssemos escrever uma carta à Suzanne Collins a pedir essa versão do livro xD Acho que estamos todas curiosas!
    Concordo em relação à Jodi Picoult, ela escreve sempre sobre temas controversos mas a verdade é que ao fazer-nos pensar sem dúvida que ela cumpre a importante missão que é escrever. Afinal se tudo o que lermos não questionar aquilo em que acreditamos ou o confirmar tiramos muito pouco do livro.
    O livro da Alice Shebold é sem dúvida chocante, eu não vi o filme mas li o livro e devo dizer que me deixou um pouco atarantada. Mesmo assim deve ser dos melhores que já li até hoje pela mensagem que tirei dele no fim.
    Bjnhs**

    ResponderEliminar
  3. Li vários destes livro e é ridículo ver os argumentos que são utilizados para apoiar a censura destes livros. As mentes fechadas são assim, no entanto. Vêem mal por todo o lado e uma perspectiva que queira abrir horizontes é sempre a representação satânica mais maléfica... Enfim!

    ResponderEliminar
  4. Ah, e já agora não posso concordar com o argumento do livro da Alice Sebold. Mesmo quando o li, tinha 13 anos, é óbvio que fiquei impressionada com as descrições do que aconteceu à menina... Mas porquê tanto espanto se o mesmo acontece na vida real?
    Ok, é uma situação cruel, uma menina ser raptada, violada, seja o que for, mas isso acontece todos os dias. Não percebo o choque... se pensarmos nas mil e uma situações do género que acontecem todos os dias e não chegam aos media...

    ResponderEliminar
  5. Eu devo confessar que o livro da Alice Sebold mais do que a cena de pedofilia, que já se sabia de ante-mão pelo resumo na parte de trás que aí vinha, o que me impressionou foi a cena perto do fim quando ela volta a "viver" e pode finalmente seguir em frente, creio que há uma mensagem bastante poderosa aí :)

    ResponderEliminar
  6. Adorei a lista de razoes para se banir livros, principalmente dos Jogos da Fome, do Senhor dos Aneis e do Harry Potter. Como eu costumo dizer: Por Amor da Santa...

    Enfim, apesar de concordar com o dizem do Visto do Céu, está claro que não deve ser banido por isso. Já agora baniam-se todos os livros da Alice Sebold, porque quando não têm pedofilia têm descrições pormenorizadas de violações...
    Pessoalmente não gosto dos livros dela, mas não é por razoes de conteúdo...

    ResponderEliminar
  7. Alice Sebold é sempre controverso. A escritora foi violada e isso, como é óbvio, marcou-a imenso. Sei que tem um livro que fala inclusivamente disso. Creio que aborda a parte mais crua da literatura, também não me dou bem com as descrições pormenorizadas dela mas salto umas quantas linhas e sigo com a leitura :)

    ResponderEliminar
  8. Este é o tipo de coisas que me fazem pensar na hipocrisia no mundo em que vivemos. Quer dizer,todos crescemos a ler alguns destes livros e não nos tornamos em seres malvados de duas ou mais cabeças.
    O que aconteça, na minha humilde opinião, é que há uma sobrevalorização de leituras e acontecimentos. Em que pais e outros familiares deixam que o ridiculo os ultrapasse e retiram tudo de bom que os filhos podem ter para crescer.
    E isto acontece muito nos dias de hoje e não é só com os livros. É por estas e por outros que alunos batem em professores, em que há um nível elevado de depressões em crianças e jovens, etc,etc,etc...acho que nem vale a pena continuar porque todos entendem o que quero dizer.
    É caso para dizer a muitos adultos: cresçam!!!

    ResponderEliminar
  9. Creio que é seguro dizer que classificar algo de "proibido" é chamar ainda mais a atenção para isso! Afinal quantos jovens não foram ler livros exactamente porque estes eram proibidos? A curiosidade levará sempre a melhor!
    Quanto aos adultos creio que a determinada altura os jovens começam a ter cabeça para saber o que querem ou não ler...

    ResponderEliminar