Parem de cuscar os meus e-books!

Um estudo mostrou recentemente que 58% dos britânicos que lêem através de e-readers fazem-lo para esconder os livros que estão a ler.
Harry Potter, erótica, livros juvenis e ficção-científica são os livros que os adultos que passeiam com e-readers na mão mais querem ler e ter a certeza que não são apanhados.
Há inclusivamente pessoas que apenas usam os seus e-readers para colocarem livros que de outra maneira teriam vergonha de ler em público. A própria colonista Wallace Yovetich admite que tem o seu e-reader cheio de livros juvenis que de outra maneira jamais veriam a luz do dia, quanto mais a parte de trás do autocarro onde vai todos os dias para o emprego. Assim creio que podemos afirmar com segurança que os e-readers vieram substituir o papel pardo que algumas pessoas usavam para embrulhar os livros, disfarçado assim o título e autor dos mesmos.
Apesar de não ter um e-reader apenas um fantástico pc onde instalei programas para ler e-books (como referi aqui) a verdade é que tenho dentro do mesmo vários livros que não andariam comigo na rua. É verdade, tenho de admitir que os meus e-books são todos muito chick-lit, algo que de outra maneira não me apanhariam a ler. De todo. Não num comboio, não na minha estante, não, não me apanhariam a ler chick-lit de maneira nenhuma. Mas a vantagem do e-book é que ninguém sabe o que estou a ler, é apenas uma página cheia de letras num portátil da marca xpto, ou no caso dos e-readers é apenas uma capa cinzenta. Isto torna-se imensamente vantajoso pois finalmente podemos ler aqueles livros que tanto queríamos e que tínhamos vergonha que nos apanhassem a ler.
Wllace Yovetich diz também que uma das coisas que mais odeia é que as pessoas peçam para ver o seu e-reader, isto pois acabam sempre por encontrar os livros que ela não queria que ninguém visse em primeiro lugar. Assim sendo ela aprendeu a dar uma visita guiada ao seu e-reader deixando as pessoas verem apenas aquilo que ela quer. Na realidade agora que penso nisto o meu primo fez-me exactamente o mesmo no natal passado quando me mostrou o seu kindle novo, o que me faz pensar com alguma curiosidade no género de livros que ele teria lá dentro.
Já a pasta que tenho no meu portátil é um pouco publica e a Cláudia, que é quem lida mais comigo e com e-books, já se serviu muitas vezes dela para cuscar o que leio. Ainda me lembro do seu berro de espanto quando viu que eu tinha o 50 Shades of Grey, ao que rapidamente respondi que o tinha arranjado antes de saber sobre o que a trilogia era. É a verdade. Talvez.
Esta acaba portanto por ser outras das funcionalidades fantásticas dos e-books que à medida que o tempo passa parecem converter cada vez mais leitores. E agora eu pergunto, também escondem os livros que lêem? Eu tenho uma amiga que diz que os põem em papel pardo para proteger a capa, embora eu não acredite, é no entanto a única que conheço que faz isso. Conhecem alguém que também o faça? Tem livros que nunca levam para fora de casa? Será que devemos ter vergonha do que lemos? (Ui! Sinto outro artigo a fervilhar...)


Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre coisas e gostas de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

3 leitores reagiram:

  1. Eu não costumo esconder os livros que leio, mas a verdade é que também não uso e-book, gosto muito mais do gesto de virar a página! :)
    Não tenho vergonha de mostrar o que leio :)

    bjinho

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho um iPad, logo leio alguns livros nele, mas não é para os esconder, é apenas porque é mais barato comprar e-books do que encomendar o livro. Por exemplo, a minha mãe tem muita mania de ler aqueles livros estilo Dr.Phil, mas não gosta que ninguém saiba, por isso forra-os com papel branco normal. Ela diz que gosta de sentir o papel nas mãos...

    ResponderEliminar
  3. Eu tenho a mesma opinião que a Addle, no que concerne os preços dos ebooks. Claro que não dispenso os livros físicos, mas adoro ler livros no meu ebook.

    ResponderEliminar