Opinião: A Resistência, de Gemma Malley

Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 320
Editor: Editorial Presença
Resumo:
A Resistência é a obra que vem dar continuidade a O Pacto - o Crime de Ter Nascido, que a Presença publicou também nesta coleção. Continuamos no ano de 2140. A imortalidade foi alcançada, mas à custa de renunciar à descendência, através de um compromisso, o Pacto. Peter e Anna são dois Excedentes, duas crianças que não deviam ter nascido. Peter recebe a missão de desvendar o que se passa no programa secreto de Longevidade e é então que descobre uma verdade aterradora que o fará questionar tudo aquilo em que sempre acreditou. (Podem ler um excerto do livro aqui e podem ver o livro no site da editora clicando no nome do mesmo)
Rating: 4/5
Comentário: 
(Spoilers do primeiro volume)
Depois da aventura mirabolante na qual Peter e Anna conquistaram o seu direito a viver de uma maneira bastante dolorosa, o jovem casal casal enfrenta agora os olhares de um mundo que está envelhecido e que teme tudo o que é novo.
Encarregados de educar e criar o irmão mais novo de Anna, Peter decide enfrentar o seu avó, criador dos produtos de Longevidade e tentar descobrir o que se passa ao certo dentro do programa enquanto ganha dinheiro para os sustentar. Já Anna tem de lidar com uma escolha que até aí lhe parecia completamente impensável.
No mesmo tom de voz cruel e esperançoso com o qual escreveu O Pacto, Gemma Malley traz-nos agora A Resistência, um livro que vai abordar o grupo de resistentes que não tomam os comprimidos de Longevidade e que está contra o mesmos. Este é um livro também que falará de resistência pessoal e do que fazemos quando a tentação nos bate à porta. Afinal, quem não gostaria de viver para sempre? E para mais, livre de doença? Tudo só por assinar um papel a dizer que jamais se teria filhos.
Mas a teoria é muita bonita quando não há uma verdadeira opção, enquanto estavam presos, Anna e Peter sabiam o que queriam mas agora que a opção é verdadeira, que eles podem mesmo escolher será que esta se mantém? Além do mais, o jovem casal vai enfrentar vários problemas e até re-encontrar antigas personagens assim como novas. Diferentes pontos de vista lutam para chegar a um equilíbrio neste livro e a verdade, é que a vida de Anna e Peter nunca mais será a mesma.
Tal como o primeiro livro, este livro é uma leitura compulsiva, sendo quase impossível de pousar (mais uma vez fazendo jus ao nome da colecção) e à medida que as peças se vão encaixando o leitor quer saber o final desta história e como todo o problema se irá resolver.
Creio que esta saga é, como maior parte das distopias, uma óptima saga para obrigar as pessoas a pensar, discutir e partilhar ideias. Afinal, quem não gostaria de ser imortal? Mas será que isso está correcto? Impedir novas gerações de nascer e matar lentamente o planeta? Até que ponto seria a população sustentável? Será que passado uns anos, até os Imortais teriam de começar a desaparecer por já não haver comida e aquecimento?
O planeta Terra é limitado, não durará eternamente mas todos podemos fazer um esforço para tentar mantê-lo o máximo possível. No Pacto descobrimos através de Anna que até mesmo os Imortais estão sujeitos a senhas de racionamento para comida, gás, combustível, etc. O mundo está a acabar mas terá a Longevidade a ver com isso? Apesar de viverem para sempre, estes Imortais não são novos para sempre, muitos já não podem trabalhar, as poucas pessoas que podem trabalhar são jovens, filhos de altos cargos do governo, que ainda estão autorizados a ter filhos. Estes jovens não conseguirão sozinhos, manter o planeta ou manter os Imortais, parte destes jovens, são Peter, Anna, os resistentes e os excedentes.
Assustador, real e genial, A Resistência acaba por ser melhor que o primeiro volume, onde o enredo era previsível, e cresce um pouco mais dando pequenas twists no enredo e tornando as coisas menos preto e branca e mais cinzentas. Para completar esta trilogia temos o livro The Legacy, que ainda não saiu em Portugal e que, espero eu, nos mostre as consequências desastrosas da Longevidade.
Um livro que sem dúvida recomendo aos amantes de distopias.

  • Desta trilogia lemos o volume um : O Pacto - o Crime de Ter Nascido ;
  • De momento o terceiro e último volume ainda não foi publicado(22/10/2012) ;
  • Da colecção "Noites Claras" já lemos os seguintes volumes.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?