Livros no sapatinho!

Apesar da minha idade, há algo que não dispenso de fazer todos os anos. Escrever ao Pai Natal. Esta tradição que me acompanha desde criança é perpetuada pela minha mãe que é adepta ferrenha do Natal, e quando digo ferrenha o que eu quero dizer é que a minha mãe começa a ouvir música de natal em Setembro e para de a ouvir em Março quando os seus anos se aproximam e as pessoas já a começam a olhar de lado.
Assim sendo, todos os anos até ao inicio de Novembro tenho de apresentar a minha carta ao Senhor Barbudo (ou neste caso à sua esposa) e podem imaginar o que normalmente lhe peço. Alguém quer tentar adivinhar? Talvez a encruzilhada sentada com o portátil no sofá? Ou o encruzilhado no pc da secretária?
Alguém disse livros? Ding!Ding!Ding! Acabaram de acertar! Creio que falo por todos os livrólicos quando digo que todos gostamos de receber livros no sapatinho. É sempre uma alegria ver os embrulhos rectangulares e imaginar quais os títulos que escolheram para nós, que aventuras nos aguardam, que novos autores vamos descobrir. Infelizmente este embrulhos rectangulares podem esconder alguns desapontamentos, ainda me lembro do dia em que desembrulhei feliz da vida um livro para verificar que era um guia de boas maneiras. Até hoje não sei se a minha mãe me acha profundamente mal educada ou apenas deseja que eu tivesse um pouco mais de classe na minha vida.
São situações chatas, pelo menos para mim, porque literatura "científica" não é de todo do meu agrado. Se eu leio um livro é efectivamente para "fugir" e para conhecer "novos mundos", mundos que jamais conheceria de outra forma. Mas como no dia da Mãe fizemos um artigo sobre os livros a não dar no dia da mãe, desta vez decidimos fazer algo diferente e elaborar uma pequena lista não com os melhores livros a dar no Natal mas com os melhores livros sobre/passados (no) Natal.
E para começar a nossa lista temos o clássico de Charles Dickens, Um Conto de Natal. Apesar de ter sido escrito em 1843, a história do Sr. Scrooge continua bastante actual e este é um dos livros mais adaptados de sempre.
Também com algumas adaptações (lembro-me perfeitamente de ver o Mickey e a Minie a representarem esta história) temos o livro The Gift of the Magi de O. Henry. Escrito em 1905, este livro conta a história de Della que apenas tem $1,87 para comprar uma prenda de natal para o seu amado marido. Decidida que o marido merece mais, Della decide vender a única coisa que tem de preciosa para ganhar mais dinheiro, o seu cabelo, sem saber que noutra parte da cidade, o seu marido também está prestes a abdicar de algo para lhe comprar uma prenda de natal.
Esta é uma história que visa mostrar o quão irrelevantes os presentes de natal são e que esta altura é uma altura de paz e amor, não consumismo. Um livro muito bonito e com uma mensagem poderosa.
A história de How the Grinch Stole Christmas do Dr. Seuss é também dos livros mais aclamados sobre o Natal. Creio que praticamente todos vimos a adaptação cinematográfica onde Jim Carrey faz do verde e peludo Grinch, um personagem que odeia toda a gente e odeia especialmente o Natal. Este é também um conto com bastante ênfase em o Natal sermos nós a fazê-lo e não as luzes e presentes.
Outro livro de natal infantil que apreciei foi Um Natal Real da Disney. Este livro conta com 4 história, cada uma com uma das princesas da capa como personagem principal e retrata experiências giras. Ariel vai experimentar o Natal pela primeira vez em terra, Tiana vai viver o seu primeiro natal como esposa e não sabe bem o que a espera, Aurora sente saudades dos seus natais na floresta com as suas tias e decide fazer um natal o mais parecido com esse no seu palácio, e Cinderella e os seus amigos andam a espalhar magia natalícia pelo ar. Quatro histórias engraçadas que abordam o tema do natal e que sem dúvida farão as delícias dos mais novos.
Outros títulos alusivos a esta quadra e que estão na nossa lista são O Expresso Polar (The Polar Express), também em versão animada com Tom Hanks, no qual um rapaz que deixou de acreditar no Pai Natal é levado numa aventura maravilhosa através de um comboio que viaja directamente até ao Pólo Norte.
Noite de Reis de Trisha Ashley foi o livro de tema natalício que a Cláudia já leu e comentou este ano. Agora está em minha posse mas ainda não lhe peguei, a capa promete mistério, romance e milagres de natal. Como a Cláudia lhe deu 4 estrelas de certeza que não ficarei desapontada.
E para fechar a nossa pequena lista sugiro The Hogfather de Terry Prachett. Uma história cheia de magia e ironia, onde subitamente e devido ao desaparecimento do Hogfather (o Pai Natal), a Morte anda a descer a chaminé, a dizer HOHOHO e a entregar prendas. Susan, uma não muito pacata governante, acha que tudo isto é inadmissível e resolve descobrir o que se passou com o Pai Natal. Antes que se aperceba está numa luta desenfreada contra o tempo e descobre que se não encontrar o Hogfather o sol não tornará a nascer no Discworld. (Uma mini-série foi feita deste livro, tens dois episódios e conta com Michelle Dockery, a Mary de Downton Abbey, no papel de Susan.)
Estas são as nossas sugestões sobre o Natal. Algum encruzilhado tem sugestões para nós? Tanto eu como a Cláudia amamos o Natal, ela talvez mais que eu, e gostamos sempre de ouvir as vossas sugestões.


Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre livros e gosta de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e diz que é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

3 leitores reagiram: