Opinião: Adeus à Escola [Maximum Ride N.º 2], de James Patterson

Adeus à Escola [Maximum Ride N.º 2]
de James Patterson
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 384
Editor: TopSeller
Resumo:
 Passaram 24 horas desde que Max e o seu bando escaparam do Instituto, em Nova Iorque. Os seis amigos com poderes extraordinários — são 98% humanos e 2% pássaros — continuam a emocionante procura dos seus pais e da verdade sobre quem realmente são.
Embora perseguidos pelos medonhos Erasers, os seis amigos tentam levar uma vida normal, com a ajuda de uma agente do FBI. É assim que voltam a estudar e que Max se apaixona por um rapaz, tentando a todo o custo não desvendar os seus poderes…
Mas para este bando não existem dias normais. Max apercebe-se de que estão a ser alvo de uma emboscada e que terão de abandonar a escola. E a situação é ainda mais grave — ela e os cinco amigos devem, supostamente, salvar o mundo. Mas salvá-lo de quem? Quando? E como?

Rating: 4/5
 
Resumo: 
Juro que não minto mas aqui há uns tempos pensei que a Max se deveria ter perdido algures no ar e que estava com saudades dela. Por isso imaginam a minha alegria quando vi que ela estava e volta com o seu ritmo alucinante e as suas aventuras de cortar a respiração.
James Patterson tem um jeito natural para escrever para jovens. Falo-vos de frases curtas, poucas descrições e muita mas mesmo muita acção. Falo-vos também de um dos poucos livros que conheço que tem uma irmã mais velha como personagem principal e uma com a qual eu me consigo relacionar. E talvez por isso esta opinião acabe por pender mais para o 4 que para o 3.5 mas temos de admitir que a personagem da irmã mais velha é muito maltratada e é bastante agradável ver uma a sair-se "bem na vida".
Max tem uma personalidade única e divertida. Apesar de ter apenas catorze anos age como se fosse mais velha devido a uma vida de maus tratos e às mutações a que o seu ADN foi exposto. É uma personagem que soa real pelas suas mini-crises de ciumes, pela necessidade que tem de proteger os mais novos, por ter uma irmã favorita e por não fazer ideia que está apaixonada por um dos membros do seu bando.
É uma adolescente com os seus problemas e crises existenciais, e sejamos sinceros ser meia pássaro não ajuda, e é essa a imagem que Patterson passa dela aos seus leitores. Uma certa imagem de fragilidade mas também de força porque Max acaba sempre por se levantar para enfrentar os seus inimigos. Não é por isso de admirar que Patterson seja um escritor de bestsellers, se existe uma formula mágica para livros rápidos e cativantes, ele encontrou-a.
Os capítulos tanto podem durar umas parcas linhas como algumas páginas mas nunca são muito longos. As personagens são divertidas, apesar de também terem os seus defeitos, e esta saga parece-me estar entre as melhores para adolescentes devido ao enredo, que é um pouco mais complexo do que à primeira vista, cenas rápidas de acção, batalhas em pleno ar, e ao ligeiro toque de ficção cientifica. 
Apesar de por vezes ter um pouco a sensação que a vida de Max é facilitada através de certos poderes e situações que vão surgindo, a realidade é que este é um livro para adolescente e Max é uma adolescente também e como tal, há situações em que ajuda é necessária e tem de ser dada para as personagens poderem evoluir e para a história seguir o seu rumo.
Assim sendo, os únicos defeitos a apontar ao livro vão para a tradução que não está a melhor com frases traduzidas à letra em vez de adaptadas para português e para a revisão que deixou escapar um ou outro erro ortográfico. Apesar de os erros ortográficos não me fazerem muita confusão a tradução literal faz porque é fácil perceber qual era a frase em inglês e qual era o sentido da mesma. Mesmo assim tratam-se de casos pontuais que não interferem sistematicamente com a leitura.
Antes de terminar gostaria de dizer que adorei a ideia da Topseller de pôr a opinião de blogues nacionais perto dos comentários dos jornais internacionais. Fiquei muito satisfeita por ver o seu trabalho em destaque, não só porque conheço alguns dos blogues mencionados, mas também porque ajuda a criar a ideia de que a Max é uma história que agrada aos portugueses.
Espero agora o terceiro volume da série com ansiedade, eu pessoalmente acho que o título em inglês do próximo volume promete (Maximum Ride - Saving the world and other extreme sports) e já estou a guardar lugar para ele na minha estante. Um livro repleto de aventura e acção que fará a delícia dos jovens.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?