Livros por uma boa causa

Algumas das lojas que mais gosto no Reino Unido são as chamadas "Lojas de Caridade". Confesso que as amo por dois motivos, primeiro porque vendem livros entre 1£ e 2£ (1,20€ a 2,40€), segundo porque todo o dinheiro que angariam vai para ajudar quem mais precisa.
Não tenho vergonha nenhuma de dizer que 80% dos livros que adquiro vem destas lojas. Também compro livros novos (quem não adora um livro novo?) mas depois de uma leitura, ou duas, ou três todos os livros ficam com um aspecto gasto (principalmente os meus que correm pelas mãos da irmandades, i.e. irmãs, amigas e às vezes até amigas das irmãs), por isso não me faz confusão nenhuma comprá-los em segunda mão.
Aliás maior parte dos livros nestas lojas está em tão bom estado que parece ter saído directamente das livrarias para elas. Outros são ex-livros de biblioteca e tem capas especiais em plástico a proteger as capas dos livros o que os torna mais resistentes (aqui eles chamam-lhe Library Binding e parece-me uma excelente ideia para conservar os livros das bibliotecas).
Assim sendo podem-se fazer verdadeiras loucuras e se virmos bem é muito bem jogado por parte destas lojas, primeiro porque não tem gastos com as mercadorias pois são doadas pelas pessoas, segundo, porque maior parte das pessoas não doaria dez euros do nada para uma associação mas, por outro lado, compraria dez livros por dez euros, ou duas camisolas por cinco euros cada uma, ou outra coisa qualquer que veja na loja.
Com estas vendas (e vão por mim, o recheio das lojas está sempre a mudar, não na sua totalidade mas há muita coisa que circula) as lojas não só conseguem um número elevado de doações para as suas causas como ainda cativam clientes ao oferecem sempre material diferente. Convém acrescentar que os funcionários são todos voluntários, logo os únicos gastos da loja deverá ser mesmo a renda e as contas da luz.
Em algumas lojas, além das coisas que normalmente se encontram nestas lojas, pode-se comprar vales (um pouco como em Portugal no Natal, onde podemos chegar à caixa e passar um vale de uma garrafa de azeite em vez de a irmos buscar) que irão dar água, comida ou roupa aos mais necessitados.
Estas lojas, no entanto, não se ficam pelo bric-a-brac vendem também mobília e electrodomésticos em segunda mão, às vezes tão reluzentes que parece mentira que sejam usados. Estes são vendidos a metade do preço de mercado (quando não menos) e ainda são entregues gratuitamente na casa das pessoas. Tudo isto se junta para criar um bolo muito bonito e implementar nas pessoas a vontade de ajudar.
Claro que muitas só usam estes serviços por ser mais barato, mas de uma maneira ou outra, as pessoas acabam por contribuir o que só por si é muito bom.
Quem pensam, Encruzilhados? Umas lojas assim em Portugal era capaz de não ser má ideia, não acham?


Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre coisas e gosta de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

2 leitores reagiram:

  1. Olá Ki,
    Muito interessante, não conhecia este tipo de loja.
    Patrícia

    ResponderEliminar
  2. Olá deixei-te um selo em http://ionlyhave.blogspot.pt/search/label/Selos

    ResponderEliminar