Opinião: Click to Subscribe, de L.M. Augustine

Click to Subscribe
de L.M. Augustine
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 252
Editor: Edição de Autor - livro apenas disponível em ebook
Resumo:
1,135,789. Este é o número de subsescritores que o vblogger de dezaseis anos, West Ryder, tem no seu vlog. Contudo ele só tem olhos para um deles. 

Sendo um dos video bloggers mais prestigiados da internet, West fala sobre as relações no secundário através do pseudónimo "Sam Green". Tanto quando ele sabe ninguém da sua escola, nem a sua melhor amiga Cat, sabem da existência destes vídeos. E o que mantém West a filmar é a sua seguidora Harper Knight que comenta os seus vídeos todos os dias exactamente às 2:02 da tarde. Ele não sabe nada sobre ela além de uma ou outra mensagem que eles trocaram filosoficamente sobre a pizza ser deliciosa mas, e por mais ridículo que isto seja, ele sente-se a apaixonar-se por ela. Por isso quando eles finalmente decidem encontrar-se frente a frente, West espera que o romance floresça. Contudo as suas esperanças são destruídas quando no dia e hora marcada é a sua melhor amiga Cat que aparece ao encontro usando a mesma t-shirt que Harper prometera trazer...

Rating: 2,5/5

Comentário:
Achei este e-book enquanto passeava pelo GoodReads e como tinha um resumo fofinho, e uma personagem com o mesmo nome que eu, resolvi dar-lhe uma oportunidade. Não me arrependo de o ter feito, até porque de vez em quando sabe bem descobrir novos escritores, principalmente os auto-publicados mas infelizmente o livro tinha demasiados plotholes.
Em favor de L.M.Augustine tenho a dizer que o livro me pareceu revisto. E se tem erros ortográficos e gramaticais não os vi, o que é fantástico, visto que esse é um dos maiores pecados dos e-books de edição de autor. A capa também está engraçada e apesar de ter um fundo branco não creio que este a desfavoreça.
Mas e de volta ao que me aborreceu neste livro. Apesar de ter um pouco de drama a mais, este nem é o que mais me incomoda na história toda. Compreendo perfeitamente que a autora tenha querido dar um passado semi-dramático a West para o fazer virar-se para os seus vídeos e até acho bonita a simbologia que West usa para os mesmos. Os e-mails entre ele e Harper são engraçadíssimos e quem tem um melhor amigo sem dúvida que se pode rever nas cenas passadas na gelataria entre West e Cat. Acho que a autora consigo captar as relações humanas de uma maneira bastante realista.
O que a autora não conseguiu foi dar consistência ao que escrevia e daí o surgimento de plot holes. Para mim o mais aborrecido ainda foi o suposto trabalho de West. West diz-nos a determinada altura no livro que trabalha no Starbucks durante a noite, suponho que no aeroporto visto que os Starbucks não estão abertos 24h mas isso nem foi o que mais me aborreceu, o que mais me aborreceu é que ele nunca vai trabalhar. Sim, nunca, leram bem. Durante as 252 páginas deste livro West menciona uma vez que trabalha mas nunca vai trabalhar ou menciona que o vai fazer/acabou de regressar do mesmo.
Este buraco está a par com o buraco da avó de West que, convenientemente, manda dinheiro para que ele e o pai não passem fome mas nunca aparece na casa deles ou telefona. Também me questiono porque é que West não faz dinheiro dos seus vídeos, afinal com tantos seguidores o youtube de certeza que já lhe pagaria pelas visualizações.
Talvez sejam coisas ridículas mas acabam por dar um toque irrealista à história. A ideia com que fiquei foi que a autora quis contar a história de West e Cat e de como um rapaz traumatizado pode dar um salto de fé e tentar ser feliz. E acho isso muito bem, mas também acho que para quem apenas queria contar isso, ela acabou por inserir variáveis que não fazem sentido, West e Cat não tem mais amigos nenhuns, ninguém na escola fala com eles. West tem um milhão de seguidores no vblog mas nenhum é da escola dele e ninguém o conhece (imagino que na escola privada dele ninguém tenha acesso à internet e o starbucks também não).
Feitas as contas era um livro do qual eu queria gostar e quem tem umas boas piadas precisava no entanto de ter tido um reality check. Saí daqui com 2,5 estrelas pela amizade entre West e Cat e as piadas por e-mail.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?