800 livros roubados para encontrar do sentido da vida!

Existem notícias estranhas Encruzilhados, aquele tipo de estranho que nos faz levantar o sobrolho e pensar "o que raio se passa com esta gente?". Existem notícias normais, daquelas que nos podem fazer resmungar ou sorrir e existem notícias que fazem todo o sentido. Na minha opinião roubar 800 livros para encontrar o sentido da vida é uma delas.
Antes de mais gostaria de dizer que não apoio o roubo mas que percebo o que este senhor estava a tentar fazer e para perceberem do que falo aqui fica o resumo da notícia:

Em Nanjing (creio que português se diz Nanking) na China, uma livraria pediu ajuda à polícia depois de se aperceber que vários dos seus livros estavam misteriosamente a desaparecer. Após uma investigação de três meses, a polícia acabou por prender um homem que discretamente roubava vários livros da biblioteca por dia. 
Nos seis meses em que roubou a livraria o culpado, a quem foi atribuído o pseudónimo de Lee (o equivalente ao nosso Silva ou Santos, isto é um apelido comum), roubou livros das mais diversas secções da livraria. Livros de história, poesia, psicologia entre outros foram encontrados em sua casa.
Quando questionado sobre o motivo dos seus actos, o Sr. Lee rapidamente admitiu que estava em busca do sentido da vida. Tendo lido mais livros que os seus colegas de faculdade, o Sr. Lee rapidamente se apercebeu que não estava a conseguir responder às "simples questões": quem, o quê e porquê a Humanidade existe.
Apesar de ter lido os mais de 800 livros roubados, o Sr. Lee diz não se sentir mais perto da resposta e que ainda não consegue compreender "o sentido da vida". (notícia original aqui)

Como leitora assídua e qui ça filosofa nos tempos livros, compreendo a busca do Sr. Lee pelo sentido da vida numa das melhores coisas que a humanidade criou, os livros. É nos livros que guardamos as nossas mais belas prosas e poesias, é nos livros que confessamos os nossos crimes mais horrendos e os nossos medos. Quem nunca foi salvo pelo livro certo, na altura certa?
Os livros falam connosco, já lá diz a frase de certo autor, e o nosso ser responde. São um diálogo incessante e que todos devíamos fazer. Os livros levam-nos a outras eras e lugares, os livros levam-nos em aventuras e ajudam-nos a conhecer pessoas que jamais conheceríamos de outra maneira.
Será por isso tão descabido pensar que algures nas páginas deles poderíamos encontrar o sentido, a verdade, sobre a humanidade. O poder da palavra é reverenciado desde sempre os desenhos nas cavernas contam histórias, os egípcios também deixaram informações valiosas nas suas paredes, e os chineses talhavam poemas em pedra para que os viajantes pudessem passar tinta e papel neles e levar uma "cópia carimbo" dos mesmos consigo.
As palavras estão ao nosso redor e contém a verdade e a mentira, a imaginação e a realidade, as palavras são o que nos ajuda a expressarmos-nos. Porque não conteriam o sentido da vida?

Deixem as vossas opiniões sobre este assunto nos comentários Encruzilhados!


Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre coisas e gosta de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?