O fim da auto-publicação: O escândalo da Kobo

A WHSmith, a empresa responsável pelo Kobo no Reino Unido, foi recentemente acusada de fazer lucro com a venda de e-books que glorificam a violação e literatura erótica violenta.

Numa entrevista exclusiva ao The Telegraph, o chefe executivo da Kobo, Mike Serbinis, disse que a companhia tem a responsabilidade, como uma das principais editoras que está a fazer a transcrição para digital, de assegurar a qualidade dos livros no seu catálogo.
É por isso que desde meados deste mês, o site da Kobo, parte do site da WHSmith, tem estado em baixo enquanto vários empregados estão a rever os livros disponíveis no catálogo e a actualizar as políticas do site que permitem a publicação de e-books directamente pelos autores. 
Uma das soluções apresentadas pela empresa, passa por uma leitura prévia dos e-books, antes dos mesmos serem disponibilizados para compra. Contudo esta solução encontrou resistência por parte de vários autores que criaram inclusivamente uma petição on-line para a mesma não ser considerada. O grupo afirma que os livros são uma maneira de fugir da realidade onde vivemos e que para comprar livros eróticos não basta uma simples inscrição no site, é necessário um cartão de crédito e os livros tem de ser adquiridos. Assim a literatura erótica só pode ser comprada por adultos, o que significa que impedir os mesmos de a comprar é uma violação da liberdade de impressa. 
A Kobo garante que não quer violar a liberdade de impressa, apenas quer tornar mais difícil o acesso à literatura erótica de modo a que os e-books não se tornem a imagem de um único género literário. Tanto a Amazon como Barnes & Noble passaram por situações semelhantes e já por várias vezes retiraram dos seus catálogos livros que suportam o abuso, violação e violências extremas. No entanto, a WHSmith foi a primeira empresa a colocar o seu site off-line e a reformular todo o seu catálogo.




Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre coisas e gosta de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?