Resultado do Passatempo de Aniversário


Caros Encruzilhado/as,

Foi com grande alegria que celebramos o nosso terceiro aniversário e o melhor da festa foi ver-vos a vocês, os nossos seguidores, e nossos convidados, a aderirem à comemoração.

Agradecemos a vossa participação, especialmente por parte de quem nos segue e lê frequentemente. Após uma breve conversa com o Sr. Random chegámos aos três números que, apesar de não serem os do Euromilhões vão dar prémio.

Assim sendo, aqui ficam os nossos vencedores, que é como quem diz, os números são:

O Intruso de Carina Rosa
[25] - Maria de Jesus (...) Vinagre - Quinta do Anjo 

Entrega Total de Cherly Holt
[86] - Helder (...) Barbosa - Porto

O Perraultimato de Filipe Faria
[15]- Andreia (...) Reis - Alverca do Ribatejo

Parabéns a todos os vencedores!Os livros serão enviados em breve!

Opinião: As Coisas Que Nunca Dissemos, de Marc Levy

As Coisas Que Nunca Dissemos
de Marc Levy
Edição/reimpressão: 2008 / 2012
Páginas: 280 / 278
Editor: Pergaminho / Edições Contraponto
Resumo:
Julia Walsh sempre teve uma relação difícil com o pai. Quase nunca se viam, mal se falavam e, das raras vezes em que estavam em contacto, acabavam sempre a discutir. Três dias antes do seu casamento, Julia recebe um telefonema da secretária do pai. Tal como ela esperava, Anthony Walsh não vai poder comparecer ao seu casamento. Contudo, tem uma justificação inabalável: está morto. Julia não consegue deixar de ver o lado tragicómico da situação. De um momento para o outro, passa da preparação de um casamento para a preparação de um funeral. Até depois de morto, Anthony Walsh parece ter o dom de transtornar a vida da filha. Mas, a seguir ao funeral, Julia descobre que o pai tinha mais uma surpresa reservada: a maior aventura da sua vida e, finalmente, uma oportunidade de dizer tudo aquilo que sempre calou…

Rating: 3,5/5

Comentário:
Gostaria por começar dizendo que a versão que eu li foi a da Pergaminho pois era a que estava disponível na biblioteca, no entanto, se quiserem adquirir o livro creio que agora só o poderão fazer através da Contraponto e foi por isso que decidi deixar os dados de ambas as editoras nos "créditos".
Quando preciso de ler uma história querida e fluída escolho Marc Levy porque é mesmo isso que ele proporciona. Os livros de Marc Levy podem não ser marcos de literatura mas são livros que trazem uma certa mensagem, nem sempre fácil de pensar, e que nos prometem que se nos empenharmos, se arriscarmos, se vivermos, se formos mais nós poderemos romper a barreira da normalidade que invadiu as nossas vidas e almejar algo fantástico.
Para Julia Walsh essa oportunidade vem disfarçada de desgraça, depois da morte do pai que acaba por cancelar o seu casamento, Julia recebe, se a isso estiver disposta, a oportunidade de lhe poder dizer tudo o que sempre quis mas que nunca disse. Uma oportunidade única e que merece ser agarrada com ambas as mãos, mas Julia está demasiado habituada a odiar o pai e a afastá-lo para sequer olhar para esta oportunidade como uma coisa boa, para ela é mais uma tentativa do pai a chatear.
Este ódio que Julia tem ao pai tem uma origem um pouco obscura, sabemos que ela está zangada com ele mas não percebemos o ódio imenso que ela tem ao pai até que vários momentos chave da sua vida são revelados. Um destes momentos que decorre aquando da queda do muro de Berlim e fez-me soluçar no meio do comboio e nem vos consigo explicar exactamente o porquê. Creio que toda a carga emotiva associada à experiência contribui para a atmosfera do livro e, foi muito bem escolhida, para a criação de um paralelo entre a vida dos alemães que viram as suas famílias separadas e o fosso/muro que o tempo e a vida criaram entre Julia e o pai.
Marc Levy sabe contar histórias mas peca pela falta de descrições, logo nas primeiras páginas do livro somos bombardeados pelo diálogo de Julia e Stanely, que nos deixa um pouco perdidos pois não sabemos ao certo o contexto que aos poucos se vai relevando entre as frases trocadas entre ambos. E esta relação que Julia e Stanely tem, a sua amizade, foi para mim uma das mais divertidas de todo o livro. A maneira como estes melhores amigos se apoiam e brincam um com o outro é enternecedora e apercebemos-nos à medida que o livro avança que Julia é como é porque teve Stanely para a apoiar, sem ele, o mais provável era ela se ter tornado igual ao pai, presa num mundo só seu e sem contacto com a realidade.
Stanely é por isso a sua bóia e durante a aventura que se desenrola Julia faz sempre questão de ir mantendo o seu melhor amigo mais ou menos informado do que se passa, visto que a realidade é demasiado até para Stanely acreditar nela.
Esta é uma história sobre o perdão, a amizade, o amor e a família, como nos unimos e nos separamos, sobre como somos o porto seguro uns dos outros e o inferno uns dos outros. É uma história sobre a dualidade que existe dentro de cada um de nós e da coragem ou cobardia que temos em certos momentos da nossa vida. E apesar de não ser o romance que vai mudar a história da literatura foi um que gostei bastante de ler e que sai daqui com umas sólidas três estrelas e meia.

Novidades: Quinta Essência Fevereiro

A 8 de Fevereiro
Letal por Sandra Brown.
Resumo:
Quando a filha de quatro anos lhe diz que está um homem doente no seu jardim, Honor Gillette corre a ajudá-lo. Mas esse «doente» revela ser Lee Coburn, o homem acusado de assassinar sete pessoas na noite anterior. Perigoso, desesperado e armado, ele promete a Honor que ela e a filha não irão magoar-se se ela fizer tudo o que ele lhe pedir. Honor não tem alternativa a não ser aceitar a sua palavra. Em breve Honor descobre que nem as pessoas mais próximas de si são de confiança. Coburn afirma que o seu falecido marido possuía algo extremamente valioso que coloca Honor e a filha em perigo. Coburn está ali para levar consigo esse objeto - a qualquer custo. Dos escritórios do FBI em Washington, D.C. a um velho barco no litoral da Louisiana, Coburn e Honor fogem das pessoas que juraram protegê-los e desvendam uma teia de corrupção e depravação que os ameaça não só a eles, mas à própria sociedade.
  
De olhos fechados por Eve Berlin
Resumo:
Se não for ao limite, como saberá até onde pode ir?
 
Para a bela escritora de romances eróticos Dylan Ivory, deter o controlo é o mais importante. Até que conhece o homem que é tudo aquilo que ela não é… e tudo o que ela deseja.
 
Alec Walker é um escritor de thrillers psicológicos sombrios - e um homem que vive para as suas emoções. Desde motos a skidiving, passando por nadar com tubarões, a sua busca incessante de prazer e excitação não tem fim. Essa busca estende-se também às suas relações pessoais, onde nenhuma regra limita os seus desejos. A única coisa que Alec teme é o amor - e permitir que outra pessoa o conheça realmente. Enquanto faz investigação para um livro sobre extremos sexuais, Dylan entrevista Alec - e anseia por saborear a tentação que ele lhe oferece. No entanto, Alec é um dominador famoso e ela recusa entregar-lhe o controlo. Lenta e sedutoramente, Alec mostra-lhe que ao entregar-se-lhe de forma incondicional e submeter-se a todos os seus desejos, ela poderá experimentar o derradeiro prazer. Porém, para poder ficar com a mulher que pela primeira vez o faz ajoelhar, será Alec capaz de correr o maior de todos os riscos e entregar o seu coração? Embalados por um misto de prazer e apreensão, o casal vê-se numa situação tentadora enquanto evita entregar-se ao sentimento que nasce entre eles.
 

 
A 22 de Fevereiro
Um Beijo Inesquecível por Teresa Medeiros.
Resumo:
Laura Farleigh precisava de um marido. Se quisesse manter um teto sobre a cabeça dos irmãos, a orgulhosa filha do reitor teria de casar até ao dia do seu vigésimo primeiro aniversário. Ao encontrar inconsciente na floresta um misterioso desconhecido de rosto angelical e corpo de Adónis, que não se lembrava do nome e do passado, decide reclamá-lo como seu. Mal sabia ela que aquele anjo caído era afinal um demónio disfarçado. Sterling Harlow, o famoso devasso conhecido como o «Demónio de Devonbrooke», acorda com o beijo encantador de uma formosa jovem que lhe confessa ser ele o seu prometido. Com as faces beijadas pelo sol e sardentas, Laura é uma jovem inocente apesar do encanto feminino das suas curvas. Quando lhe garante ser ele um perfeito cavalheiro, Sterling pergunta a si próprio se, para além da memória, terá perdido o juízo. Juraria não ser homem para se satisfazer apenas com beijos - principalmente os da doce e sensual Laura. Tentando descobrir a verdade antes da noite de núpcias, um beijo inesquecível ateia a paixão que nenhum deles alguma vez esquecerá.
  
Nas Asas do Amanhã por Sarag Sundin.
Resumo:
Quando o marido morre na guerra do Pacífico, Helen Carlisle oferece-se como voluntária para o esforço de guerra, a fim de ocultar os seus sentimentos. No entanto, manter a aparência de viúva inconsolável de um herói local está a deixar a sua marca. Em breve algo irá ceder. O tenente Raymond Novak prefere o púlpito ao cockpit. O seu trabalho a treinar pilotos de B-17 permite-lhe ter uma vida pessoal... e dá-lhe uma desculpa conveniente para ignorar o seu maior medo. Quando a bela Helen conquista o seu coração, ele mostra-se decidido a merecê-la e a desposá- la. Ray e Helen veem-se então forçados a arriscar as suas reputações e as suas vidas; irão eles enfrentar e conquistar os desafios que têm pela frente? E poderá o seu jovem amor sobreviver até ao regresso da paz? Cheio de drama, coragem e romance, Nas Asas do Amanhã encerra de forma magistral a popular série «Asas de Glória».

Parabéns "Orgulho e Preconceito"! Parabéns Jane Austen!

Elizabeth Bennet protagonizada
pela actriz Jennifer Ehle para a
série de 1995 da BBC.
Orgulho e Preconceito de Jane Austen faz 200 anos! 

Pode não o parecer mas é verdade, Orgulho e Preconceito, um dos grandes clássicos da literatura, foi publicado, pela primeira vez, há exactamente 200 anos, mais exactamente a dia 28 de Janeiro.

Como os nossos leitores mais assíduos sabem, a Cláudia tem uma paixão secreta (e daí talvez não muito secreta mas sem dúvida muito profunda) pelo mais famoso clássico de Jane Austen e inclusivamente desafiou-me a começar a lê-lo dia 28, para assinalar o seu aniversário. Desafio a que respondi com muita alegria mas encontro-me numa encruzilhada, é que apesar de o querer ler, não tenho uma cópia!

É no entanto, para quem queira, muito fácil deitar a mão a este clássico. Como os direitos de autor do mesmo já caducaram, podemos encontrá-lo em várias editoras quer em português (Civilização Editora, Europa-América, etc) quer no original em inglês. E para quem anda com o orçamento mais controlado, as bibliotecas de Lisboa tem mais de sete exemplares disponíveis para leitura.

Qual é a história de Orgulho e Preconceito?
Orgulho e Preconceito é uma clássica história de amor e mal-entendidos que se desenrola em finais do século XVIII e retrata de forma acutilante o mundo da pequena burguesia inglesa desse  tempo. Um mundo espartilhado por preconceitos de classe, interesses mesquinhos e vaidades sociais, mas que, no romance, acabam por ceder lugar a valores mais nobres: o amor.
As cinco irmãs Bennet, Elizabeth, Jane, Lydia, Mary e Kitty, foram criadas por uma mãe cujo único objectivo na vida é encontrar maridos que assegurem o futuro das filhas. Mas Elizabeth, inteligente e sagaz, está decidida a ter uma vida diferente da que lhe foi destinada. Quando Mr. Bingley, um jovem solteiro rico, se muda para uma mansão vizinha, as Bennet entram em alvoroço…
Elizabeth Bennet protagonizada pela actriz Jennifer Ehle.
Os nossos leitores mais atentos (e vá, os menos atentos também) já se devem ter apercebido que este clássico tem sido adaptado não só ao grande ecrã (com Keira Knightly no papel da heroína Elizabeth) como ao pequeno também (neste caso com Jennifer Ehle), e conhece vários spin-offs (séries baseadas na história do livro mas que não a seguem) e não é raro encontrar títulos de livros ou de episódios de séries que façam referência a este livro. O que confirma Orgulho e Preconceito como um dos maiores clássicos de sempre.

Jane Austen
Nascida em 1775, Jane Austen era a penúltima filha dos oito filhos do Rev.º George Austen, reitor de Steventon, Hampshire, onde a romancista viveu até a família se mudar para Bath em 1801, e para Southampton em 1805. Em 1808, depois da morte do pai, Jane Austen fixou-se perto de Alton, mudandose, depois, em 1817, para Winchester, onde morreu de anemia nesse mesmo ano.
Começou a compor histórias e vários trechos quando menina. Estas obras juvenis seriam suspeitas se os manuscritos não existissem, pois mostram um dom satírico que é raro mesmo na maturidade intelectual.
No entanto, o seu sucesso enquanto escritora foi conseguido sobretudo entre 1811 e 1816,  com a publicação de  Sensibilidade e Bom Senso,  Orgulho e Preconceito, Mansfield Park  e  Emma. Teve ainda outros dois romances póstumos, Northanger Abbey e Persuasão, e deixou um último inacabado, Sanditon.

Sobre a vida da autora saiu em 2007 o filme "Becoming Jane" com Anne Hathaway no papel de jovem (e ainda não publicada) Jane Austen. A ideia do filme é provar que as histórias da autora foram inspiradas por acontecimentos na sua vida.

Algum Encruzilhado já leu obras de Jane Austen? O que pensam delas?

Opinião: Kiki Strike na Cidade das Sombras, de Kirsten Miller

Kiki Strike na Cidade das Sombras
de Kirsten Miller
Edição/reimpressão: 2007
Páginas: 368
Editor: Edições Asa
Resumo:
A vida de Ananka Fishbein nunca mais foi a mesma desde que ela decidiu explorar um enorme buraco nas proximidades do seu apartamento, em Nova Iorque. Descendo por uma imunda escada de corda até às profundezas da cidade, Ananka descobre um misterioso compartimento subterrâneo e apercebe-se imediatamente que está perante um grande segredo - mas nem ela podia imaginar as verdadeiras dimensões desse segredo nem, muito menos, as implicações de o ter descoberto!
Na verdade, Ananka não só descobre a lendária Cidade das Sombras sob as agitadas ruas de Manhattan, como acaba por conhecer a misteriosa Kiki Strike, uma rapariga que veste de negro e anda de Vespa e que parece aparecer e desaparecer como por magia.
Milhões de ratazanas, um grupo de raparigas destemidas e dispostas a tudo, esqueletos, tesouros escondidos e uma cidade secreta mesmo por baixo das ruas de Manhattan, eis os ingredientes desta arrebatadora aventura repleta de acção e suspense, que deixará o leitor verdadeiramente "preso" até ao fim, sem nunca saber quem são de facto os malfeitores e aqueles que se batem pela justiça!

Rating: 3,5/5

Comentário:
(Gosto de contar como os livros chegaram às minhas mãos, isso no entanto não é relevante para a crítica, caso não o queiram ler sigam para o paragrafo que começa com "»" para lerem a dita crítica.)
Cada vez que entrava na biblioteca itinerante e me dirigia à secção infanto-juvenil a Kiki olhava para mim sorrindo. Este livro de capa larga e azul clara parecia brincar comigo, convidava-me a levá-lo, mas as frases atrás do livro dos críticos que diziam que Harry Potter teria "uma paixão assolapada" pela Kiki não me ajudavam a ganhar coragem e arriscar-me a lê-lo.
No inicio deste ano no entanto houve uma reserva que fiz de cinco livros que não chegou à biblioteca pelo que, a não ser que achasse algo para ler nas estantes, teria de voltar de mãos a abanar para casa. E, sendo uma livrólica, isso não era obviamente uma opção. Assim sendo, deixei os meus dedos percorrem as lombadas dos livros nas estantes até que subitamente o meu indicador parou na lombada da Kiki. "Ahah!", parecia ela dizer, "que desculpa vais dar hoje?" e como ela ela tinha razão decidi arriscar e levá-la.
»» O começo do livro é assombroso, Ananka, a nossa narradora, fala no passado e diz-nos que olhando para trás tem completa noção que só enveredou nesta aventura com Kiki porque estava terrivelmente aborrecida, uma frase que sem dúvida fará eco com qualquer adolescente. E isto é algo interessante pois normalmente os livros para adolescentes não são escritos no passado, porque ao serem escritos no passado dão ao leitor uma ideia de segurança, afinal seja o que for que aí venha, a personagem consegue sobreviver mas o facto de Ananka se referir sempre a Kiki no passado deixa uma dúvida no ar: Ananka está viva mas e Kiki? Será que a nossa heroína está viva?
O meu maior momento de ligação a Kiki deu-se na primeira vez que ela aparece na história quando, ao ser questionado pela professora sobre o que quer ela ser quando for grande, Kiki responder "Perigosa.". Não contava com tal resposta e lembro-me de ter erguido o sobrolho e ter pensando para mim que sem dúvida esta era a melhor resposta que já tinha ouvido para esta pergunta. No entanto, daí para a frente, a Kiki acabou por se esbater para mim, talvez tenha sido a sua atitude de mandona ou a aura de mistério que acabou por se esbater, a verdade é que consegui ligar-me muito mais a Ananka, a nossa narradora, aos seus pais ausentes, o seu rato de estimação debaixo do lava-loiça e as suas paredes cheias de livros.
Gostei bastante da narrativa e tenho de admitir que me surpreendeu por vezes. A maneira como as raparigas interagem e se completam, cada uma tendo conhecimentos que as outras não tem, acaba por tornar a história um pouco realista no meio de toda a fantasia. Porém é uma escrita para jovens, ou seja, a determinada altura o livro começou a aborrecer, não por estar mal escrito mas por eu não ser da faixa etária a que está destinado. Mesmo assim consegui lê-lo até ao fim sem me sentir necessariamente forçada ou obrigada, se se levar o livro como o que é, até é bastante divertido e muito bom para o género em questão.
Uma das poucas coisas que comecei por gostar no livro mas depois me fartei são as pausas que Ananka faz para fazer listas e dar conselhos. Na verdade, a narrativa está montada de modo a que o livro que temos nas mãos passe por um diário de Ananka onde ela decide partilhar as suas aventuras com Kiki. Assim sendo, Ananka gosta de por curiosidades e conselhos no fim (ou a meio) dos capítulos, o que no inicio é engraçado mas a partir de certa altura me começou a saturar.
O que me manteve presa a este livro foi mesmo a ideia da existência de uma "cidade das sombras", um mundo completamente subterrâneo por baixo das ruas de Manhattan, repleto de salões de baile, quartos, bares, enfim, um mundo completo a 20 metros debaixo do solo mas com tectos altos e pinturas elegantes.
No acerto de contas posso dizer que achei que a Kiki era uma boa aposta, infelizmente encontrei-a tarde demais, senão sem dúvida que me teria divertido muito mais com ela. Mesmo assim, para os rapazes e raparigas em busca de uma boa aventura num mundo subterrâneo este é o livro ideal.

  • Livro recomendado para os 7º, 8º e 9º anos de escolaridade;
  • Este livro faz parte de uma saga;
  • De momento existem dois livros publicados e o terceiro volume será lançado em 2013 (versões originais);
  • Em português este é o único volume disponível.

4 Anos - Pack 3

Para este terceiro pack temos um livro da Círculo de Leitores novinho em folha que foi oferecido à Catarina para esta ocasião!
Leiam o resumo do livro abaixo para verem se é do vosso agrado, preencham o formulário e boa sorte!

Sinopse:
Ramon precisa de viajar pelo mundo. Quando conheceu a mulher, Helena, ela sabia da sua paixão e seguia-o nas suas aventuras mas com o nascimento dos filhos tudo se altera. Helena fica no Chile enquanto o marido continua as suas explorações pelo mundo. A quem não parece incomodar a ausência do pai é a Frederica, a sua filha. Aguarda-o a cada viagem com igual entusiasmado, ansiosa por ouvir as suas histórias e descobertas. No regresso de mais uma das suas incursões pelo Peru, Ramon oferece à filha uma caixa com pedras incrustadas em forma de borboleta. Aquela caixa, assim conta à filha, teria pertencido a uma princesa inca... Frederica fica encantada com o presente. A distância cresceu contudo entre os pais e Helena decide regressar com os filhos à Cornualha, na Inglaterra. Frederica não se conforma. Muito ligada ao pai guarda a caixa da borboleta que ele lhe ofereceu como um dos seus mais queridos objectos. Em Inglaterra tem de se adaptar a uma nova vida, mas, já só mulher, descobre o verdadeiro segredo daquele presente. Descobrindo o amor e a perda, a jovem Frederica embarca numa viagem de auto descoberta. Ou se afunda na tristeza, ou se ergue mulher, inteira, mais forte do que nunca.
História de amor, perda e transformação vivida entre a paisagem chilena as zonas rurais de Inglaterra. Depois d’A Árvore dos Segredos, este romance confirma Santa Montefiore como uma das mais apaixonantes romancistas da actualidade.

Regras do Passatempo

1) O passatempo decorre até às 23h59 do dia 30 de Janeiro de 2014.
2) Todos os dados solicitados (incluindo Nick de Seguidor) devem ser devidamente preenchidos e completos.
3) Só serão aceites uma participação por pessoa e morada, em todo o território português (Portugal Continental e Ilhas).
4) O/A vencedor/a será sorteado de forma aleatória (random.org), sendo o resultado anunciado na página do blog e o contacto efectuado por e-mail.
5) O Encruzilhadas Literárias não se responsabiliza pelo extravio ou danos causados pelos CTT nas encomendas enviadas.

4 Anos - Pack 4

Para o nosso último pack temos dois livrinhos que fora comprados numa loja de caridade em Inglaterra pela Catarina, a nossa correspondente no estrangeiro! (Já viram a chiquesa?) Desta feita além de estarem a ganhar uns livros, ajudaram o canil da terra onde a Catarina está, pelo que os animaizinhos agradecem.
Vindos directamente de Inglaterra para as vossas mãos temos The Point of Rescue de Sophie Hannah e The Red Queen de Margaret Drabble.

Para descobrirem as respostas cliquem aqui e aqui.
 
Regras do Passatempo
1) O passatempo decorre até às 23h59 do dia 30 de Janeiro de 2014.
2) Todos os dados solicitados (incluindo Nick de Seguidor) devem ser devidamente preenchidos e completos.
3) Só serão aceites uma participação por pessoa e morada, em todo o território português (Portugal Continental e Ilhas).
4) O/A vencedor/a será sorteado de forma aleatória (random.org), sendo o resultado anunciado na página do blog e o contacto efectuado por e-mail.
5) O Encruzilhadas Literárias não se responsabiliza pelo extravio ou danos causados pelos CTT nas encomendas enviadas.
 

Passatempo de Aniversário

Hoje estamos todos de parabéns!

O Encruzilhadas Literárias é composto não só pelas suas autoras como por todos os que as acompanham: os convidados, os leitores (os que gostam e os que não gostam de comentar os artigos), as Editoras (que tanto nos têm apoiado), e como não podíamos deixar de referir, a comunidade Blogger.

Ao longo destes três anos, e a partir do momento em que quisemos assumir um compromisso mais sério com este nosso canto, que sentimos o apoio e o carinho de pares, e várias Bloggers deram-nos o apoio e os conselhos necessários para dar um pontapé de saída mais assertivo.

Agradecemos também os vários Selos deixados no Blog. Não costumamos partilhá-los, mas estamos atentas e retribuímos agora o carinho, para que ninguém fique esquecido.

Depois temos tido várias surpresas, que se tornaram momentos altos principalmente em 2012: autores que se deram a conhecer e gostam de passar por cá de vez em quando, contactos para passatempos, sugestões de leituras interessantes e, porque não dizer, o começo de algumas amizades.

Deixamos aqui um agradecimento e um desejo, que continuem a cá passar como têm feito, que se sintam em casa e que volte. Ao fim ao cabo, queremos todos o mesmo: nunca viver num mundo sem livros.
E porque não há festa sem prendas, aqui fica mais um fantástico passatempo em parceria com a Editorial Presença, Quinta Essência e Chiado Editora!

Temos 3 livros, para oferecer a 3 vencedores, nos 3 anos do Encruzilhadas Literárias!

Cliquem nos links em baixo e participem até dia 27 de Janeiro!

  1. O Perraultimato, de Filipe Faria;
  2. Entrega Total, de Cheryl Holt;
  3. O Intruso, de Carina Rosa.

4 Anos - Pack 2


Continuamos em festa, e desta vez com a Civilização Editora (que vos oferece um exemplar de Todo o Meu Ser, de Anna Funder) e a GenyC Artes, que faz trabalhos espectaculares! Contactámos-la há pouco mais de duas semanas para se tornar nossa parceira neste passatempo, e durante esse curto espaço de tempo, apresentou-nos uma capa de livros linda, muito bem feita, especialmente para vocês! Para participarem neste passatempo, não se esqueçam de fazer like (público) na página da Geny! (Aqui!)

Conheçam todas as respostas aqui.

 Regras do Passatempo

1) O passatempo decorre até às 23h59 do dia 30 de Janeiro de 2014.
2) Todos os dados solicitados (incluindo Nick de Seguidor) devem ser devidamente preenchidos e completos.
3) Só serão aceites uma participação por pessoa e morada, em todo o território português (Portugal Continental e Ilhas).
4) O/A vencedor/a será sorteado de forma aleatória (random.org), sendo o resultado anunciado na página do blog e o contacto efectuado por e-mail.
5) Seguir publicamente (através de Like) a página de Facebook da GennyC Artes
5) O Encruzilhadas Literárias e a Editora não se responsabilizam pelo extravio ou danos causados pelos CTT nas encomendas enviadas.

4 Anos - Pack 1


Para começarmos a festejar, temos para vos oferecer, em parceria com a Quinta Essência, um fantástico livro da Sophie Kinsella. Já lemos no blog outro livro dela, A Fada do Lar, que é um miminho doce. Para quando gostamos de histórias leves e para melhorar o ânimo, e ficarmos felizes!
Para além disso, vem também um fantástico marcador de livros que a Cláudia encontrou numa feira de artesanato local. A artista é uma senhora que não tem página de publicidade, o que lamentamos já que com obras destas, mereceria ser divulgada também. Atrevam-se e boa sorte!

As respostas podem ser encontradas aqui.

Regras do Passatempo
1) O passatempo decorre até às 23h59 do dia 30 de Janeiro de 2014.
2) Todos os dados solicitados (incluindo Nick de Seguidor) devem ser devidamente preenchidos e completos.
3) Só serão aceites uma participação por pessoa e morada, em todo o território português (Portugal Continental e Ilhas).
4) O/A vencedor/a será sorteado de forma aleatória (random.org), sendo o resultado anunciado na página do blog e o contacto efectuado por e-mail.
5) O Encruzilhadas Literárias e a editora não se responsabilizam pelo extravio ou danos causados pelos CTT nas encomendas enviadas.

4 Anos - Pack 5 Bónus


E como 4 anos já são significativos, decidimos tornar este Pack 5 um bónus especial para aqueles que realmente nos seguem e acompanham ao longo do ano. E vamos ter em sorteio, em algum momento de 2014, nada mais nada menos do que dois vouchers de 10 euros para serem utilizados no Bookdepository.

Não vamos avisar quando eles forem para o ar, colocando apenas o post online. Podem escolher qualquer livro disponibilizado no site, desde que vá até ao tecto máximo que estabelecemos. Estejam atentos e boa sorte!! 

                      

Atenção Escritores: AlenCriativos - Concurso de Poesia

Boa tarde Encruzilhados, 
Como sabem somos pelos escritores, até porque gostamos as duas de rabiscar as nossas próprias histórias, por isso gostamos de divulgar concursos de escrita sempre que achemos pertinente e desta vez queremos chamar poetas! 
Fomos informadas que o AlenCriativos: organização de Ana Coelho e Maria Eugénia Ponte, com a colaboração da Câmara Municipal de Alenquer - Pelouro da Cultura e da Juventude está a promover um concurso de poesia de âmbito nacional.
O concurso divide-se em duas categorias: concorrentes que frequentam o 3.º ciclo e o ensino secundário e concorrentes com idade igual ou superior a 18 anos (publico em geral, poetas já editados ou não). E tem como tema  audaz fantasia
Se existem poetas entre nós esta é uma oportunidade a não perder, podem entregar os vossos trabalhos até 28 de Fevereiro, através do e-mail alencriativos@hotmail.com, e a entrega de prémios será realizada a 24 de Março
Para mais informações podem contactar o grupo através de alencriativos@hotmail.com, podem consultar as regras aqui e participar na página de facebook aqui.
Boa escrita!

Ler uma livraria

Hoje, no facebook, uma amiga minha publicou no seu status que ao entrar numa livraria se apercebeu que nunca viveria o suficiente para ler metade da mesma. Deduzo que a intenção dela tivesse sido fazer um post melancólico, mas como consigo ser bruta quando quero (e talvez até esperançosa) respondi-lhe rapidamente que há uma metade de todas as livrarias que não interessa ler.
Para mim isto é verdade, amo ler, amo livros, amo livrarias mas não quero ler todos os livros do mundo. Talvez isto seja chocante mas sejamos práticos, eu não leio coreano logo não poderei ler livros coreanos, claro que existem traduções mas será que todos os livros alguma vez editados na correia vão ser traduzidos para inglês e mesmo que sejam, será que eu vou gostar do estilo de escrita coreano? E aqueles livros específicos de medicina ou de informática, o que é que isso me interessa?
Claro que a minha amiga deveria estar a falar dos livros de ficção e das aventuras que nunca poderá ler pois não viverá tempo suficiente para as ler a todas, mas será que isso não é um pouco como os grandes clássicos? Já todos ouvimos falar de clássicos como Guerra e Paz, Os Miseráveis, Dom Quixote, as obras completas de Shakespeare ou Jane Austen e todos sabemos que os deveríamos ler, porque sabemos que ao serem denominados "clássicos" lhes foi atribuído um estatuto especial, um estatuto que diz "este livro é mesmo bom e vale mesmo a pena lê-lo". Mas quantos de nós efectivamente o fazem?
Ler clássicos não é fácil, apesar de existirem clássicos que se lêem bem a maior parte deles é pesada, pelo menos na minha opinião, são livros que costumo ler muito devagar e com tanto para ler, quem quer perder tempo a ler devagar? Além do mais maior parte dos grandes clássicos é tão adaptada e divulgada que maior parte das pessoas tem uma ideia da história mesmo que nunca tenha lido uma página da mesma. Por exemplo eu li o Guerra e Paz em banda desenhada com o Pato Donald como personagem principal, eu vi os desenhos animados do Tom Sawyer e apesar de não ter visto a Ana dos Cabelos Ruivos sei que houve muita gente que o fez. Assim sendo, a não ser que a história nos desperte mais a atenção será que vale a pena ir lê-la, será que não podemos considerar que "lemos" o livro já?
O que nos leva novamente à livraria da minha amiga. Se um quarto da livraria forem livros técnicos e outro quarto grandes clássicos da literatura mais livros que não nos interessam ler (por exemplo, eu gosto de livros de auto-ajuda mas sei que há pessoas que não os toleram), ficamos apenas com metade da livraria para ler, e se nos pusermos a descontar os livros que já lemos talvez até fiquemos com um pouquito menos.
Claro que as livrarias não são estáticas, e ainda bem, mas o desafio só torna toda a situação mais interessante. Afinal se as livrarias fossem estáticas havia a hipótese real de um dia ficarmos sem livros para ler e termos que nos pôr a ler sobre o sistema digestivo e doenças contagiosas, o que sem dúvida seria informativo mas não necessariamente divertido.
Assim sendo, talvez seja de todo impossível ler uma livraria, realmente até meia-livraria, mesmo assim creio que é o desafio de provarmos que vamos conseguir ler algo que nos impele a andar em frente. Ou neste caso, ler em frente.
E vocês, Encruzilhados que pensam disto? Acham que chegamos a ler 1% de todos os livros do mundo enquanto vivemos ou nem isso?



Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre livros e gosta de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e diz que é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

Opinião: Pandemonium, de Lauren Oliver

Pandemonium [Delirium 2]
de Lauren Oliver
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 336 
Editor: Hodder & Stoughton General Division
Resumo:
I'm pushing aside the memory of my nightmare, pushing aside thoughts of Alex, pushing aside thoughts of Hana and my old school, push, push, push, like Raven taught me to do.
The old life is dead. But the old Lena is dead too. I buried her. I left her beyond a fence, behind a wall of smoke and flame.

Rating: 4/5

Comentário: 
(Atenção este comentário conterá spoilers do primeiro volume!)

Depois da Cláudia ter comentado o primeiro volume desta saga, Delirium, é agora a minha vez de comentar a sua continuação, com Pandemonium. Da primeira vez que comecei a ler esta sequela tive de parar porque o livro não me fazia sentido. Tinha acabado de ler o Delirium há pouco tempo e a mudança brusca na narrativa deu-me um "nó no cérebro" e não me deixava entrar no rumo da história.
Tive por isso de esperar alguns meses antes de poder voltar a pegá-lo a sério e dar continuação a esta saga. Sou da mesma opinião da Cláudia, que diz que Oliver é genial a construir personagens e as suas relações. Há algo de verdade, de real, na Lena e em todos os que a rodeiam; existem alturas na história em que quase os podemos tocar.
No primeiro livro, à medida que seguimos Lena ao longo da sua aventura, é fácil relacionarmos-nos com ela e percebermos as suas dúvidas e incertezas. Sim, porque Lena é uma personagem que acredita cegamente no regime onde foi educada, um regime que dita que o amor é uma doença mortal e que todos se devem submeter a uma operação que retira a capacidade de amar. Lena acredita nisto e conta os dias para a sua operação, que a salvará desta doença, como maior parte dos adolescentes contam os dias que faltam para um concerto ou lançamento de um livro.
E assim, ao longo do primeiro livro vemos a Lena soltar-se das suas amarras e a aprender a "voar" como ela diz.
No segundo livro, no entanto, encontramos duas Lenas: a Lena do "Now" e a Lena do "Then"; e elas tem objectivos diferentes, maneiras de ver a vida diferentes e medos diferentes. Ao dividir o seu segundo livro em duas linhas de tempo, Lauren puxou o tapete aos seus fãs e deixou-nos perdidos durante quase dois capítulos até percebermos ao certo o que se estava a passar.
Deixem-me tentar explicar-vos o que se passa quando começamos a ler este livro: o primeiro capítulo é "Now" e creio que todos esperávamos uma continuação quase imediata ao fim explosivo de Delirium, mas aquilo que encontramos é Lena sentada calmamente numa sala de aulas. O leitor começa a erguer curioso uma sobrancelha, e quando o capítulo acaba nem sabemos bem o que se vai passar. Entramos então num capítulo "Then" (os únicos dois nomes que todos os capítulos terão para percebermos os saltos no tempo) e subitamente voltamos ao exacto momento em que Delirium terminou.
Quer isto dizer que a linha "Now" passa-se alguns meses após o fim de Delirium enquanto a linha "Then" se passa imediatamente a seguir. Para quem acabou de ler o primeiro livro apenas com uma linha de tempo compreende-se a dificuldade em entrar neste segundo livro. Mas após o choque inicial e percebendo a maneira como o livro se processa torna-se fácil entrar na história e tornar a acompanhar Lena nas suas aventuras.
Depois do fim suspenso de Delirium reencontramos, como dizia há pouco, duas Lenas. A Lena do "Then" que é a Lena que deixamos, ainda bastante insegura e sem saber se tomou a decisão certa, sem saber ao certo o seu lugar no mundo e acabada de chegar ao munso dos Wilds; e a Lena do "Now": uma Lena que já passou frio, fome, doença e já ponderou a sua vida de ângulos que nunca achou possíveis, uma Lena que sabe o que é perda mas que aprendeu a erguer a cabeça.
Pandemonium fala-nos das decisões que tomamos e das experiências que nos moldaram e nos levam a tomar essas decisões. É um livro intenso sobre aquilo que acreditamos ser a verdade e sobre as incertezas dos jovens que querem fazer o que está certo mas que nem sempre sabem como. Lena é a imagem de uma rapariga normal que perdeu um amor e está a tentar recuperar, é a imagem de uma jovem perdida dentro das suas inseguranças mas que se levanta todos os dias, é a imagem de uma jovem que volta a aprender a viver num mundo que a quer ver morrer.
Este é um livro sobre amor, esperança, luta e sobrevivência. É a história de um grupo de pessoas que se farta do que é confortável e vai em busca do que acha ser verdade, custe isso o que custar. Dizer mais é entrar em detalhes da história, o que me recuso a fazer para não estragar a surpresa.
Apesar de ter uma abordagem diferente de Delirium não acredito que Pandemonium lhe fique atrás e só não leva cinco estrelas por cair infelizmente num grande cliché do qual eu e a Cláudia já estamos um pouquinho fartas, e que é cada vez mais comum nos livros adolescentes (mas que não revelaremos para não estragar a leitura).
Uma leitura que recomendo, mas não imediatamente a seguir ao Delirium.
Creio que talvez seja mais produtivo para os leitores lerem entre os volumes um e dois, as short-stories Hana e Annabel ( não a Raven, pois contêm spoilers do segundo volume!).

  • Para verem tudo o que já comentamos de Lauren Oliver cliquem aqui.

Ò tempo, volta atrás!

Mais precisamente para o nosso passatempo de Natal, onde tivemos um desafio bónus, que vos pedia para completarem a frase "O Natal é...".

Lembram-se que a pergunta extra dava direito a um prémio surpresa?

Até ao momento não tínhamos revelado em que consistia este misterioso prémio, porque queríamos que ele chegasse às mãos da vencedora ainda envolto em mistério. Agora que a Joana já o recebeu e saciou a sua curiosidade, é a vossa vez!

O nosso prémio pack surpresa foi composto por vários mimos, que escolhemos especialmente para o vencedor/a:

-  Um exemplar do livro Peripécias do Coração, em parceria com as Edições ASA;
- Uma caixinha de bombons para adoçar (ainda mais!) o Natal;
- Dois marcadores com paisagens de Cascais e de Sintra, paragens oficiais do Encruzilhadas Literárias.

Foi tudo devidamente embrulhado em papel natalício (com direito a lacinho e tudo) para criar um maior suspense à Joana ao abrir o embrulho!

Aqui ficam as fotos para comprovarem - pedimos desculpa pela qualidade das mesmas mas a câmara da Catarina já é velhinha:

 
Se não ganharam nada no nosso passatempo de Natal fiquem atentos pois o Blogue vai fazer anos dentro de dias. Para os curiosos que deixaram passar o post onde anunciámos a vencedora desta surpresa, fica aqui o link.

Novidades Nascente: Janeiro 2013

A Nascente dá o pontapé de saída em 2013 com três títulos destinados a cumprir uma nobre missão: melhorar a qualidade de vida dos leitores neste novo ano que se prevê, à semelhança de 2012, continuar marcado pela famigerada “crise”. É nas palavras que, em momentos menos favoráveis e felizes, encontramos muitas vezes conforto.
 
E é exatamente o que o leitor vai sentir ao ler 365 Conselhos dos seus Anjos, um bestseller mundial de Doreen Virtue, umas das mais conhecidas especialistas em Terapia dos Anjos em todo o mundo, com mais de 50 livros publicados.
 
Uma Boa Vida: Encontrar o caminho para a felicidade, de Aléx Rovira - um dos autores espanhóis de maior prestígio mundial nas áreas de Desenvolvimento Pessoal e Liderança – traz também palavras de ânimo para 2013. Afinal, a qualidade de vida é o resultado de atitudes e de pensamentos positivos. Com determinação todos os caminhos são possíveis.
 
Seja o Autor da Sua Vida vem preencher uma lacuna no mercado de livros sobre Programação Neurolinguística (PNL). Uma técnica cada vez mais utilizada, não só a nível empresarial (cursos de formação), mas também pessoal. Sob a premissa de que todos nós temos os recursos de que precisamos para desenvolver capacidades e evoluir, Michelle Noel, especialista em PNL, escreveu um guia recheado de exemplos práticos e acessíveis para conseguirmos um aperfeiçoamento das nossas capacidades e alcançarmos o que desejamos na vida. Um livro que nos ajuda a passar «90% do tempo a pensar em soluções e não nos problemas».

Livros de Rapariga para Rapazes

Lembram-se que aqui há uns tempos fizemos um post sobre rapazes "apanhados" a lerem livros de rapariga? Decidida a tornar a ideia real a autora Shannon Hale decidiu elaborar uma lista de livros em que o papel principal pertence a uma heroína mas onde o romance e os "problemas" femininos não ocupam o primeiro lugar.
Criando duas listas, uma para mais novos (ensino básico) e uma lista para mais velhos (ensino secundário) a autora revela alguns livros que sabe que preenchem estes parâmetros e brinca dizendo que é uma sem vergonha pois acrescentou livros seus à lista.
Confesso que desta lista tenho alguns livros lidos, livros que quero ler e livros que nem sequer sabia que existiam mas que me abriram o apetite. Se estão interessadas em aconselhar a um rapaz um livro diferente onde uma rapariga salve o dia no papel principal sigam-nos nesta lista!


Livros com heroínas para rapazes!
Os livros estão ordenados aleatoriamente. 
Livros assinalados com * são os primeiros volumes de sagas.
Livros assinalados com # já foram lidos por nós mas ainda não foram comentados.

Ensino Básico

* Academia de Princesas por Shannon Hale
* Fablehaven por Brandon Mull
Kiki Strike por Kirsten Miller
*# Howl's Moving Castle (O Castelo Andante) por Diana Wynne Jones
*# Leviathan por Scott Westerfeld
*# A Wrinkle in Time por Madeleine L'Engle
*# The Circle of Magic por Tamora Pierce
*# Dragonflight por Anne McCaffrey
*# Inkheart por Cornelia Funke
When You Reach Me por Rebecca Stead
Keeping Score por Linda Sue Park
Icefall por Matthew Kirby
Rapunzel's Revenge por Shannon e Dean Hale, ilustrado por Nathan Hale
Dealing with Dragons por Patricia Wrede
Star Girl por Jerry Spinelli
Walk Two Moons por Sharon Creech
* Protector of the Small por Tamora Pierce
The Cabinet of Earths por Anne Nesbit
Kat Incorrigible por Stephanie Burgis
Project Mulberry por Linda Sue Park
Where the Mountain Meets the Moon por Grace Lin
* The Wee Free Men por Terry Pratchett
Palace Beautiful por Sarah DeFord Williams
The True Meaning of Smekday por Adam Rex
Mockingbird por Kathryn Erskine
* The Sisters Grimm por Michael Buckley
The True Confessions of Charlotte Doyle por Avi
Little House on the Prairie por Laura Ingalls Wilder
Hero and the Crown por Robin McKinley
The Blue Sword por Robin McKinley
Zita the Space Girl por Ben Hatke

Ensino Secundário

* Os Jogos da Fome por Suzanne Collins
* Heist Society por Ally Carter
* Gallagher Girls por Ally Carter
* Across the Universe por Beth Revis
* Graceling: O Dom de Katsa por Kristin Cashore 
*# Sabriel por Garth Nix
*# The Goose Girl por Shannon Hale
*# Uglies por Scott Westerfeld
Liar por Justine Larbalestier
Claudette Colvin: Twice Toward Justice por Phillip Hoose
Prophecy por Ellen Oh
Legend por Marie Lu
The Adoration of Jenna Fox por Mary Pearson
Blackbringer por Laini Taylor
The Last Dragonslayer por Jasper Fforde
Unraveling por Elizabeth Norris
The Books of Pellinor por Alison Croggon
The Nation por Terry Pratchett
Cold Fury por T.M. Goeglein

Pelas minhas mãos gostaria de acrescentar à lista de Hale os seguintes livros:
*# Dragonskin Slippers de Jessica Day George
* Estrada Vermelha, Estrada de Sangue de Moira Young
e * Divergente de Veronica Roth

Acham que nos esquecemos de algum? Se acham que sim deixem o título e autor nos nossos comentários!

Novidade Sextante Editora

A Sextante Editora inicia o ano com uma forte aposta na literatura lusófona contemporânea: O ano em que Pigafetta completou a circum-navegação, do timorense Luís Cardoso, chega às livrarias a 14 de janeiro.
Luís Cardoso é uma das principais vozes da cultura timorense atual e este livro vem comprová-lo. Enquanto nos guia numa viagem por diversas regiões de Timor-Leste, o autor narra momentos determinantes da História do seu país e presta a devida homenagem aos que lutaram e ajudaram a construí-lo.

O ano em que Pigafetta completou a circum-navegação 
de Luís Cardoso
Págs.: 256
Resumo:
É este um romance luminoso, em que a história contemporânea de Timor-Leste se transforma e resplandece no transbordante prazer de contar histórias. Histórias todas elas pontuadas por movimentos de navios: o Arbiru, que desapareceu um belo dia, o Lusitânia Expresso, que nunca pôde trazer o auxílio português, e a nau Vitória, que aportou em Timor e na qual viajava António Pigafetta, o cronista da primeira viagem de circum-navegação. E todas elas são contadas e reinventadas pela voz da narradora, a sandália esquerda da Carolina, filha de um empresário e integracionista confesso. 
O romance inclui generosamente todos os que participaram na construção do país: os que ficaram e os que partiram, os que lutaram e os que colaboraram; as mulheres que perderam os maridos e tiveram de pedir «proteção» aos agentes dos invasores, em suma, todos os timorenses, sem censurar uns e outros, e com um enorme sentido de humor e uma profunda humanidade em que todos têm direito ao seu lugar.

Novidades Editorial Presença: Janeiro 2013

Opinião: [The Giver Nº1] O Dador de Memórias, Lois Lowry

O Dador de Memórias [The Giver Nº1]
de Lois Lowry
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 240
Editor: Everest Editora
Resumo: 
A sociedade em que vive Jonas é a perfeita descrição do mundo perfeito. Tudo está sob controlo: não há cores, não há música, não há guerras nem possibilidades de eleição. Cada pessoa ajusta-se às Normas da sua Comunidade. Quando Jonas atinge os 12 anos e deve ser-lhe atribuída uma profissão, é eleito para uma função muito especial e única na sua comunidade. Na sua formação descobrirá as verdades subjacentes à frágil perfeição do seu mundo. 
Considerado um dos 100 melhores livros da história da literatura juvenil, aborda temas tão importantes como a liberdade, o controlo da informação, o medo, os sentimentos, a amizade...
 
Rating: 4/5
 
Comentário: 
Como disse a determinado ponto da minha leitura no GR, o que me fascina nos mundos distópicos é ver até que ponto as pessoas estão dispostas a ir para negarem as suas emoções. Como estamos dispostos a sacrificar o que nos torna humanos para sermos todos iguais e sermos livres da "dor" e do "mal".
Este é um livro que me é bastante difícil comentar devido às emoções que me provoca. Estas emoções de raiva, dor e alegria que me consomem, que me consumiram, ao ler a história de Jonas devem-se principalmente a uma certa empatia que criei com ele. Porque a criei? Nem sei explicar ao certo, só sei que Jonas me cativou com a sua história e com a sua maneira inocente de ver e compreender o mundo sem no entanto perder a capacidade de o "julgar".
O Dador de Memórias é um livro directo que trata a questão do que nos faz sentir seguros sem rodeios. A sociedade de Jonas foi aperfeiçoada ao ponto em que tudo é escolhido para nós, até os nossos filhos, que na realidade não são nossos, são de mulheres que foram escolhidas para conceber crianças que são posteriormente distribuídas pelas famílias. Uma sociedade que restringe as crianças a apenas terem "um objecto de conforto" (peluche) e que as obriga a livrarem-se dele aos 10 anos de idade.
Esta sociedade que esquematiza a vida para que as pessoas não encontrem nada fora do normal, para que não haja surpresas é completamente aterradora mas ao mesmo tempo completamente possível. Quantas pessoas não conhecem que se queixam de tudo e mais alguma coisa? E se prometessem a essas pessoas uma vida calma e serena onde elas não teriam necessidades porque a sociedade trata de tudo?
A sociedade trata que todos tenham casas, comida e empregos. A sociedade trata da nossa saúde, trata das nossas emoções (retirando-as) e trata até das nossas memórias embelezando tudo ao ponto de a vida ser quase plastificada.
Apesar de ser um livro infantil achei que estava nas mãos com um livro bastante cru e duro. Creio que a autora faz passar perfeitamente o seu ponto ao longo de toda a história. Quem somos nós sem lembranças? Quem somos nós sem emoções? Será que uma sociedade completamente organizada é a solução para sermos mais felizes? Será que há algo que possamos fazer para o mudar?
Jonas, o nosso herói é apenas um rapaz de doze anos, um Doze como é chamado, e é escolhido para uma função fora do normal devido às suas capacidades fora do normal . Tirando isso é uma criança como as outras que foi educada da mesma maneira e que sempre viu a vida como os seus amigos viram. É por isso que principio Jonas sente receio da sua nova missão, do nosso trabalho que tem em mãos mas estes receios são rapidamente superados quando ele se apercebe do que está errado na sua sociedade. As conversas que vai tendo com o Dador de Memórias abrem feriadas profundas numa sociedade que se esforça por esquecer o que não é bonito e Jonas começa a sofrer por se saber incompreendido pelas pessoas que ama.
Um livro fascinante que recomendo a todos os que gostam de distopias e de pensar sobre elas pois este é também um livro que nos fala muito de memórias e cores e de como elas moldam todo o nosso mundo. Achei-o bonito, poético e directo ao ponto, uma das melhores distopias que já li com um final que nos deixa a pensar.

  • Este livro faz parte de um quarteto;
  • O segundo volume "Em Busca do Azul" e o terceiro volume "O Mensageiro" já foram publicados em português pela Everest Editora;
  • O quarto volume "Son" ainda não se encontra disponível em português. (12/12/12)

Novidades LeYa : Janeiro 2013

REGINA E MARCELO: UM DUETO DE AMOR
de Ana María Cabrera
Editora: Oficina do Livro
Páginas: 160
Nas livrarias a 18 Janeiro
Resumo:

Buenos Aires, 1899.
Com um ramo de rosas vermelhas e brancas começa uma grande história de amor. Ela é Regina Pacini, uma jovem soprano portuguesa; ele é Marcelo T. de Alvear, aristocrata argentino, amante do bel canto.
Desde a primeira vez em que a ouve cantar, Marcelo fica enfeitiçado pela sua voz. Durante anos segue-a pelas salas mais famosas da Europa, inundando-a de flores, presentes e promessas de amor. Por fim, conquista o seu coração – doravante, ela cantará só para ele.
O casamento causou escândalo na sociedade de Buenos Aires, que não concebia que um dos seus solteiros mais cobiçados se casasse com uma artista estrangeira. Mas eles persistiram e viveram um intenso amor, embora permeado de momento amargos.
Quando Marcelo T. de Alvear assume a presidência da nação em 1922, Regina torna-se a primeira-dama da Argentina

A Captura de Abdel Karim
de Francisco Serrano 
Editora: Oficina do Livro
Páginas: 419
Nas livrarias a 25 Janeiro
Resumo:
Livro baseado numa viagem pelo Norte de África durante o ano de 2011, em plena primavera árabe. Um retrato de revoltas popular que derrubou regimes autoritários e mudou o mapa político do norte de África e o Médio Oriente.
Quatro capítulos. Quatro países:  Argélia, Tunísia, Líbia e Egipto.

É a exploração em jornalismo narrativo de uma região agitada pela convulsão revolucionária.




Na Sombra do Destino 
de J.R. Ward 
Editora: Casa das Letras
Páginas: 748
Nas livrarias a 25 Janeiro
Resumo:
Os romances da Irmandade da Adaga Negra, de J. R. Ward, apresentaram aos leitores um mundo diferente, criativo, obscuro, violento e completamente incrível. Enquanto os guerreiros vampiros defendem a raça dos seus assassinos, a lealdade de um macho para com a Irmandade será posta à prova – e a sua perigosa natureza será revelada.
John Matthew percorreu um longo caminho desde que o encontraram a viver com os humanos, desconhecendo, por completo, a sua natureza vampírica. Quando foi resgatado pela Irmandade, ninguém podia imaginar qual era a sua história ou a sua verdadeira identidade. Na realidade, Darius, o Irmão caído, retornou, mas com um rosto diferente e um destino completamente marcado. Quando uma violenta vingança pessoal arrasta John até ao coração da guerra, ele terá de contar não só consigo próprio mas também com quem ele foi antes. Só assim poderá enfrentar e erradicar o mal encarnado.
Xhex, uma assassina symphath, há muito que lutava contra a atração que sentia por John Matthew. Já tendo perdido um amante para a loucura, ela não permitirá que nenhum outro homem que ame fique preso na escuridão da sua vida perversa. Contudo, ambos descobrem que o amor, tal como o destino, é inevitável para as almas gémeas.


A Fórmula do Amor
de Alex Rovira & Francesc Mirales 
Nas livrarias a 25 Janeiro
Páginas: 336
Editora: Edições Asa
Resumo:
“Poucos se atrevem a ver com os seus próprios olhos e a sentir com o seu próprio coração.” Albert Einstein
Existe uma força poderosa que pode mudar a nossa conceção do universo e da própria vida. Albert Einstein descobriu-a através de uma equação matemática. Estranhamente, decidiu mantê-la secreta. Mas a bela e enigmática Sarah e o desencantado Javier estão decididos a desvendar o último enigma de Einstein. A sua única pista: a filha secreta do génio alemão, que pode possuir a chave do mistério. De Zurique a Belgrado e Nova Iorque, Sarah e Javier seguem os passos do cientista mais famoso de todos os tempos, numa missão perigosa e surpreendente. O que ignoram é que a sua aventura em busca da Grande Revelação será acima de tudo uma viagem à descoberta das profundezas de si próprios… 
Uma experiência metafísica e iluminadora, um romance que nos abre as portas de um mundo invisível e transformador: o nosso coração.