Opinião: Oska Pollock - A Inesperada, de Anne Plichota e Cendrine Wolf



 Oska Pollock - A Inesperada
 de Anne Plichota e Cendrine Wolf

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 460



Resumo: Com treze anos de idade, Oksa Pollock descobre que tem poderes especiais. Quando conta à avó o que se está a passar, é-lhe revelado o segredo das origens da sua família e a incrível missão que, apesar da sua pouca idade, lhe está destinada! A família Pollock vem de Edéfia, um mundo invisível e mágico, oculto algures no planeta Terra, que foi palco de um violento combate. Parte dos habitantes veio viver entre os humanos, incluindo Ocious, que é extremamente ambicioso e deseja tonar-se o senhor de Edéfia e do resto do mundo. E é sobre os jovens ombros de Oksa que recai agora a responsabilidade de salvar o seu povo. Ela é a sua última esperança...

 Rating: 3,5/5 

Opinião: Os livros infantojuvenis são sempre muito especiais para mim, pois foi através deles que me fascinei pela leitura e quis descobrir o mundo dos livros. Geralmente não gosto destas conotações entre uns sucessos literários e outros, não só porque criam expectativas desajustadas, como não são justas para nenhuma das obras em causa. Neste caso, não concordo que Oska seja um "Harry Potter" francês, mas merece todo o mérito e consideração pelo livro que é.
Com uma linguagem nitidamente orientada para um público mais novo (é necessário ter isso em mente se quisermos na mesma lê-lo), Oska traz-nos um novo mundo de descobertas, com seres estranhos e enigmáticos, feitiços e palavras mágicas, associadas a uma complexa rede de traições, descobertas inusitadas e segredos de família que nunca mais acabam! As criaturas mágicas são muito diversas, cada uma bastante presente ao longo do livro, e bastante peculiares.
Acompanhada por um grupo de amigos bem-disposto e uma família excêntrica, mas bastante unida, Oska vai-se ver desafiada por um leque de desafios que não terminarão tão cedo, e cujas notas introdutórias ficamos a conhecer neste primeiro livro.
Após descobrir a natureza de certos acontecimentos, ver-se-á direccionada para um mundo novo, onde o seu papel é preponderante, e mesmo que quisesse, não teria como escapar a toda uma dinâmica determinada anos antes.
Acho que a estória está bem construída, com um enredo credível e desperta a curiosidade (especialmente aos mais novos que pegarem neste livro). Sinto que o mundo fantástico poderia estar um pouco melhor trabalhado, e que as nomenclaturas resultantes desse universo perderam-se um pouco com a tradução, tornando-se infantis em demasia, o que era escusado, até atendendo que adolescentes com 12/13 anos gostam que não lhes lembrem que ainda podem ser considerados crianças. Tirando isso, a linguagem até é bastante recorrente e adaptada, com um discurso coerente e corrente, e que me deu imenso prazer em ler.
Oska é uma miúda cheia de forma, e com todas as fragilidades da idade, que gosta de ser social, e se unir à família e aos amigos para ser uma pessoa sociável e saudável. É por ter esta base de apoio tão forte, que consegue ir vencendo as adversidades, recuperando após cada erro cometido, admitindo as suas fraquezas, e recuperando as energias perante o optimismo de Gus, o amigo de todas as horas. Mais um livro de aventuras a não perder!

«Estas e outras novidades no site da Editorial Presença aqui»


Cláudia
Sobre a autora:
 
Maratonista de bibliotecas e bookcrossing, a Cláudia ainda consegue estudar e ler nos transportes públicos. Defensora da sustentabilidade e do voluntariado é tão fácil encontrá-la numa biblioteca como na Rota Jovem em Cascais. É uma sonhadora e gosta de boas histórias, procurando-as em cada experiência que vive.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?