Opinião: The Gates, de John Connolly

The Gates
de John Connolly
Edição/reimpressão: 2009
Páginas:298
Editor: Hodder & Stoughton 
Resumo: 
(Retirado da versão brasileira)
O jovem Samuel Johnson e o seu cão, Boswell, estão a tentar mostrar iniciativa quando começam a pedir «doçura ou travessura» três dias antes do Halloween, e é assim que são testemunhas de coisas esquisitas que acontecem no n.º 666 da Crowley Avenue. Os Abernathys andam a fazer olhinhos ao submundo, tudo sem más intenções, mas, quando sem querer evocam o próprio Satanás, criam um abismo no Universo através do qual se conseguem ver dois enormes portões. São os portões do Inferno. E há umas criaturas bastante medonhas que estão mortinhas por sair…
Agora, o destino da humanidade está nas mãos de um miúdo pequeno, um cão mais pequeno ainda e um demónio muito azarado chamado Nurd…

Rating: 4/5

Comentário:
O que é que vos atraí num livro, Encruzilhados? Eu confesso que amo capas bonitas mas por vezes são aquelas frases enigmáticas que parecem dar pistas sobre a história que efectivamente me cativam. Entre o The Gates enquanto comprava livros para a Cláudia e o que me chamou a atenção, mais que a capa, foi o nome do autor.
John Connolly é o autor de O Livro das Coisas Perdidas, um livro que me tocou, surpreendeu pela positiva e me deixou desejosa de ler mais livros do autor. Peguei no livro curiosa, li o resumo e ponderei se valeria a pena comprá-lo. O que me vendeu este livro foi a "tagline", The Gates of Hell are about to open. Mind the gap., o que literalmente se traduz por Os portões do inferno estão prestes a abrir-se. Atenção ao espaço estes e a plataforma! (Espero que tenham lido isto com a voz da senhora/senhor da CP porque era esse o meu objectivo!). A "tagline" fez-me rir e fez-me perceber que este devia ser um livro cheio de humor negro britânico. Algo que me faria rir.
The Gates é um livro que junta ciência e "religião" e que o faz num tom satírico e negro. Este é um livro infantil mas educativo e que está cheio de notas de autor no qual este tanto está a explicar quem foi Einstein como nos explica que os adultos são seres complicados. É um livro que nos fala de ser criança e ninguém acreditar em nós, um livro que fala de coragem e de fé, um livro que tenta demonstrar que às vezes a vida não faz sentido.
Quem nos segue, sabe que gosto bastante de Terry Prachett e creio que com este livro John Connolly tentou um pouco seguir a mesma veia que Prachett mas direccionando-a a crianças. Um livro divertido, assustador e que me recordou do quanto gosto de livros infantis.
The Gates é, na minha opinião, um livro infanto-juvenil digno de nome e saí daqui com o selo de recomendação do Encruzilhadas Literárias para quem quer dar umas boas risadas.


Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre coisas e gosta de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?