A Biblioteca Central de Manchester

Quem acompanha a nossa saga de vida sabe que há já algum tempo que ando animada com a inauguração da Biblioteca Central de Manchester. 

A Biblioteca, que já estava fechada quando vim pela primeira vez a Manchester há 2 anos, abriu recentemente as suas portas mas eu aguardei pacientemente antes de a ir visitar pois os livros ainda não estavam disponíveis. Ontem quando a Biblioteca estava tão operacional quanto vai estar nos próximos tempos (ainda existem algumas obras a decorrer) fui finalmente visitá-la.

Situada na Praça de São Pedro no centro de Manchester a Biblioteca Central esteve fechada para renovações e abre agora com a campanha publicitária "Reborn", que nem uma Fénix das cinzas. Num edifício redondo de quatro pisos e cave, a nova biblioteca conta com um Media Lounge, Biblioteca Infantil, Biblioteca Musical Henry Watson, uma colecção de livros raros, um mini-museu onde podemos explorar os arquivos da biblioteca e a vida em Manchester e vários serviços da Câmara Municipal (visto que a biblioteca liga ao Edifício da Câmara através de umas pontes!).

Gostava de ter feito uma extensiva reportagem fotográfica, no entanto, era proibido fotografar na maioria dos locais. Mesmo assim, fiz o meu melhor para vos dar uma ideia da minha experiência. À foi-me oferecido um mapa da biblioteca (visto que a mesma conta com 3 andares + cave) e apesar da mesma ser circular não se enganem Encruzilhados, uma pessoa consegue perder-se no seu interior.


Entrando pela porta principal somos brindados com um hall de entrada com escadas e elevadores que conectam os vários pisos da biblioteca. Temos também um café, uma zona media para portáteis e um mini-museu, que mais pode ser considerado um arquivo interactivo onde podemos explorar a vida na cidade.
Na foto acima podem ver um pouco do museu e onde aparecem as palavras "send us a..." vários avisos iam passando em várias cores.
Devo confessar que fiquei fascinada a olhar para aquelas tiras enquanto algures na minha mente a música The future has arrived tocava. Talvez seja uma coisa mínima mas lembrou-me tanto os filmes de ficção científica que não pude deixar de ficar curiosa.

Depois do mini-museu segui para a Biblioteca Infantil que, segundo o mapa, era inspirada no conto "O Jardim Secreto". Depois de ter descido as escadas de mármore e virado há direita dei por mim a entrar numa zona de cores suaves com flores pintadas em tiras nas paredes. Com puffs coloridos, mesa de actividades e computadores a biblioteca infantil estava cheia de crianças de várias idades que liam e brincavam. Brincavam porque a biblioteca tinha projecções interactivas, no chão, um círculo imitava um lago onde podíamos ver árvores e borboletas reflectidas. Sempre que as crianças pisavam esta imagem, esta criava ondas como se a uma pedra tivesse sido atirada para o lado. O reflexo perdia-se e remexia-se até as crianças saírem do "lago" e a água começar a estabilizar de novo e o reflexo voltar. Na parede uma enorme janela cheia de borboletas e flores deixava as crianças tentarem apanhar as mesmas. As borboletas fugiam e os risos enchiam o ar.

Depois disso acabei por passear um pouco por entre as estantes e ver que livros estavam disponíveis. Encontrei uma secção de livros apenas em português visto que a comunidade de portugueses em Manchester está a crescer a olhos vistos. E depois quando me preparava para sair acabei por me perder e dar com o corredor que dava acesso aos serviços da Câmara Municipal e que podem ver abaixo.
Toda a experiência foi divertida e única e espero retornar à Biblioteca Central em breve, no entanto se não o poder fazer, posso sempre aceder ao site da biblioteca e requisitar audio-books e ebooks on-line com o meu cartão de leitora.
Podem ver mais informações sobre a Biblioteca Central acedendo ao site da mesma aqui.


Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre coisas e gosta de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?