Livros de catálogo

Por vezes dou por mim a pensar na minha infância e nas dificuldades que passei como livrólica e depois, claro, penso que muito provavelmente não terei sido a única.
Digam-me caros leitores, era só a mim que chateava que os catálogos de brinquedos de Natal, aqueles em que púnhamos as cruzinhas, não tivessem praticamente livros nenhuns?
Lembro-me de gostar de bonecas e legos como qualquer outra criança mas depois chegava à parte final do catálogo onde estavam os livros e "chapéu" não havia quase nada em que regalar os olhos. E mesmo quando havia sem um resumo do que o livro seria era mesmo pedir livros pela capa.
Este ano quando peguei nos catálogos do Reino Unido deparei-me com o mesmo problema, apesar de já encontrar alguns livros nada de resumo. Suponho que faça o seu sentido visto que estes catálogos terem o espaço contado mas mesmo assim torna toda a tarefa mais aventureira.
Digo aventureira porque a minha mãe, sabendo que eu gostava de ler, lá me levava pela mão às livrarias e me deixava brincar com os livros para trás e para a frente até eu apontar uns cinco ou seis que gostaria de receber pelo Natal. E, depois, se me tivesse portado bem o Pai Natal lá me trazia dois ou três livros para eu me regalar.
Mesmo hoje em dia quando me perguntam que livros quero receber no Natal lá me sento eu em torno do computador ou da livraria mais próxima e ando em busca de algo para ler. Este ano quando fui à livraria fazer compras de Natal acabei por comprar um livrinho para mim que estou a gostar e que comentarei em breve chamado Murder Most Unladylike de Robin Stevens que por acaso já tinha visto pelo GoodReads nas listas de sugestões.

E vocês, Encruzilhad@s? Quando eram pequenos e queriam pedir livros no Natal como faziam?


Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre livros e gostas de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?