Passatempo: Galveias, de José Luis Peixoto

Bom dia Encruzilhad@s,

E depois de um mini-silêncio (nota-se que estamos entre trabalhos, viagens e quiça outras aventuras? Mas o Bicaletras já vos vai manter entretidos em Novembro com a sua tour mistério!) voltamos com mais um fantástico passatempo. Novamente em parceria com a RG Livreiros temos para oferecer um exemplar do novo livro de José Luís Peixoto Galveias.

"Galveias está entre os grandes romances alguma vez escritos sobre a ruralidade portuguesa.O universo toca uma pequena vila com um mistério imenso. Esse é o ponto de acesso ao elenco de personagens que compõe este romance e que, capítulo a capítulo, ergue um mundo.Como uma condensação de portugalidade, Galveias é um retrato de vida, imagem despudorada de uma realidade que atravessa o país e que, em grande medida, contribui para traçar-lhe a sua identidade mais profunda."

Aproveitamos para comunicar também em primeira mão que fruto de uma parceria entre a RG Livreiros e a Biblioteca Municipal de Cascais - Casa da Horta da Quinta de Santa Clara, foi feito um convite ao Autor José Luís Peixoto para uma tertúlia, sendo que o mesmo foi aceite e ele estará na Biblioteca de Cascais no próximo dia 5 de Dezembro de 2014 às 21h30.

Atenção: A pedido da RG Livreiros este passatempo só está disponível para residentes na área de Grande Lisboa.

Regras do passatempo 
1) O passatempo decorre até às 23h59 do dia 07 de Novembro de 2014.
2) Todos os dados solicitados (incluindo Nick de Seguidor) devem ser devidamente preenchidos e completos.
3) Os participantes deverão seguir publicamente as páginas de Facebook do Encruzilhadas Literárias e da RG Livreiros
4) Só serão aceites uma participação por pessoa e morada, na área de Grande Lisboa. 
5) O/A vencedor/a será sorteado de forma aleatória (random.org), sendo o resultado anunciado na página do blog e o contacto efectuado por e-mail. 
6) O Encruzilhadas Literárias e a RG Livreiros não se responsabilizam pelo extravio ou danos causados pelos CTT nas encomendas enviadas.




Opinião: Um Caso Perdido, de Colleeen Hoover


Um Caso Perdido
de Colleen Hoover 

Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 352
Editora: TopSeller 





Resumo: Preferia saber a verdade, ainda que isso fizesse de si um caso perdido, ou continuar a viver uma mentira?
Quando Sky conhece Dean Holder no liceu, um rapaz com uma reputação tão duvidosa quanto a dela, sente-se aterrorizada, mas também cativada. Há algo naquela figura que lhe traz memórias do seu passado mais profundo e perturbador. Um passado que ela tentou por tudo enterrar dentro da sua mente.
Ainda que Sky esteja determinada a afastar-se de Holder, a perseguição cerrada que ele lhe dedica, bem como o seu sorriso enigmático, fazem-na baixar as defesas, e a intensidade da relação entre os dois cresce a cada dia. Mas o misterioso Holder também guarda os seus segredos, e, quando os revela a Sky, ela vê-se confrontada com uma verdade tão terrível que pode mudá-la para sempre. Será Sky quem ela pensa que é? E será que os dois conseguirão sarar as suas feridas emocionais e encontrar um modo de viver e amar sem limites?
Um Caso Perdido (Hopeless) é um romance intenso que o irá comover e arrebatar, ao mesmo tempo que o fará recordar o seu primeiro amor.

CRÍTICAS
«Colleen Hoover é uma das vozes mais vigorosas da ficção para jovens adultos.» - Kirkus Reviews
«De vez em quando aparece um livro assim, que nos corta a respiração.» - USA Today



Rating: 3,75/5 

Opinião: Esta é capaz de ser uma das opiniões sobre as quais mais reflecti antes de escrevê-la, e há que elogiar a autora, porque qualquer criativo que nos coloque a pensar no resultado do seu trabalho deve saber que cumpriu com parte do seu proposto: não ser indiferente e deixar marca.
Começo esta opinião por dizer que Colleen Hoover é das autoras mais inteligentes que conheço, e já vos explicarei em diante porquê. Quando comecei a ler este livro senti-me logo inebriada por ele, o que no que respeita a livros, é sempre bom sinal quando nos sentimos agarrados às páginas desde a primeira linha. A autora deixou-me com o nariz arrebitado com o prólogo, e a pensar que se calhar uma sinopse com alguns clichés que estava disposta a ver desafiados numa narrativa e uma capa bonita me tinham levado ao engano.
Mas ao iniciarmos o primeiro capítulo, o enredo soube envolver logo ao início, despertando a atenção para a complexidade da trama que se aproximava e rapidamente nos fazendo esquecer das estranhas páginas iniciais.
Sky é uma rapariga desconectada com o mundo real e que sobrevive numa deliberada marginalização que a molda segundo parâmetros, ideais e definições diferentes dos comuns mortais tidos por adolescentes na sua área de residência. É a perspectiva e a efectivação de uma mudança desejada que darão início à trama, tendo como definição serem a causa e consequência de tudo o que se passará em diante.
É a partir do momento em que a personagem se depara com Holder que toda a estrutura se modifica. Inicialmente não gostei nem da sua personagem nem das interações criadas entre os dois jovens. Soava-me a demasia e por momentos cheguei a pensar que me iriam deparar com uma relação tóxica e até doentia, que me fez torcer-lhe o nariz muitas vezes. Com o avançar do enredo fui-me apercebendo de certas nuances e ainda que não o desculpando, acabei por me afeiçoar a uma faceta dele que julgo ser a "verdadeira" em detrimento do cenário pintado inicialmente, até porque a continuação da estória em nada indica que a sua personalidade estava moldada dessa forma.
Acho que a autora soube criar a empatia certa e uma fórmula correcta, densa e intensa (tal como ela classifica o seu personagem principal), que deixa o leitor fixado no livro e sem capacidade de o pousar.
Por esse mesmo motivo até me soube bem que por questões profissionais tivesse de ler (e digerir) a segunda metade do livro às prestações. E esse ritmo mais regrado deu-me uma nova perspectiva sobre o mesmo. Colleen criou mesmo um enredo intenso, é uma natural manipuladora de emoções e fá-lo bem. A disposição de apresentação de personagens, tramas, momentos altos e climax são conduzidos de forma perfeita para que a atenção se desvie de algumas falhas de construção narrativa, da ausência de conteúdo fora casal principal e das histórias de vida que os assistem e da inevitável pouca exploração da construção do mundo envolvente. Mas a forma como o faz é tão cuidada e reforçada ao pormenor que só um olhar mais externo detecta esses pormenores e que no fim, acabam por nem fazer falta ao desenrolar da acção.

Gostava de ter visto mais sobre a Sky singular, sem conexão com qualquer outra personagem, assim como sobre a vida escolar ou sobre os seus dois amigos. Gostava também que a relação com a mãe tivesse tido maior destaque que não nos momentos finais, de forma a compreender uma série de pormenores que deixarei por debater com quem já tiver lido o livro e tiver interesse em debatê-lo.

Gostava também de compreender melhor a dinâmica familiar do Holder (mas pelo que sei existe um livro escrito sobre a sua óptica, o que poderá ser a resposta para estas questões pendentes) e de reconhecer mais o intermédio entre o passado distante analisado e o presente.

Ainda assim, a autora faz-nos gostar do livro, torcer pelas suas personagens e levá-lo connosco na mente durante toda a sua leitura. Gostei muito, foi uma experiência interessante apesar de tudo e a verdade é que mesmo dissecando o livro racionalmente, a interpretação emocional prevaleceu.

Boa Colleen!!

 
Cláudia
Sobre a autora:
 
Maratonista de bibliotecas, a Cláudia lê nos transportes públicos enquanto observa o Mundo pelo canto do olho. Defensora da sustentabilidade e do voluntariado, é tão fácil encontrá-la envolvida num novo projeto como a tagarelar sobre tudo e mais alguma coisa. É uma sonhadora e gosta de boas histórias, procurando-as em cada experiência que vive.

Passatempo: Espada Que Sangra, de Nuno Ferreira

Olá Encruzilhados,

Tristes porque ainda não ganharam nada no nosso blogue? Heis outra oportunidade que surge!
Temos, em parceria com a Chiado Editora, um exemplar do livro Espada Que Sangra, de Nuno Ferreira para oferecer.

Leiam a sinopse e inspirem-se para a resposta :)

Sinopse 
"A palavra dos homens teve muito crédito, em tempos idos. Mas quando a soberba e a sede de poder e glória moldam o comportamento humano, a mentira torna-se um instrumento para pentear as suas próprias fraquezas." Espada Que Sangra é o primeiro volume de Histórias Vermelhas de Zallar, um delicioso cocktail de fantasia, intriga, mistério, suspense, erotismo, aventura e ação, passado num mundo fantástico de civilizações que nos apaixonam a cada página. 
Zallar é um mundo complexo, onde três continentes lutam arduamente pela sua sobrevivência. No Velho Continente existe uma terra almejada há milénios, desde os tempos em que os medonhos Homens Demónio dominavam a região: Terra Parda, onde as cidades-estado são chamadas de espadas e um minério conhecido por tormento negro tornou possível a existência de armas de fogo. Hoje, são os descendentes dos extintos Homens Demónio quem ameaça as fronteiras desta terra próspera em vegetação, savanas e desertos - os malévolos mahlan. A Guerra Mahlan está prestes a atingir o seu ápice, e agora, tudo pode acontecer. Mas Lazard Ezzila e Ameril Hymadher, reis das principais fortalezas de Terra Parda que viveram um intenso romance na sua juventude, vão perceber de uma forma perturbadoramente selvagem que os seus maiores inimigos podem viver consigo ou partilharem dos seus próprios lençóis.

Regras do passatempo 
1) O passatempo decorre até às 23h59 do dia 31 de Outubro de 2014. *spooky!*
2) Todos os dados solicitados (incluindo Nick de Seguidor) devem ser devidamente preenchidos e completos.
3) Só serão aceites uma participação por pessoa e morada, em todo o território português (Portugal Continental e Ilhas). 
4) O/A vencedor/a será sorteado de forma aleatória (random.org), sendo o resultado anunciado na página do blog e o contacto efectuado por e-mail. 
5) O Encruzilhadas Literárias e a Chiado Editora não se responsabilizam pelo extravio ou danos causados pelos CTT nas encomendas enviadas.


Vencedoras Passatempo Marcadores RLeite "The Fault in Our Stars"

E depois de muita batalha com o Mr. Random e os gostos habemus nomina das vencedoras!
Agradecemos a todos os que participaram e seguiram as regras e para as participações inválidas (que não nos seguiam ou não seguiam a RLeite), sabemos que pensam que não verificamos se o fazem mas de facto verificamos e um sorteio simples de cinco minutos tornou-se um autêntico pesadelo que se arrastou sem motivo algum.

As vencedoras dos marcadores são a Daniela Amaral, de Viseu e a Maria Santos, de Lisboa. Parabéns, depois de confirmados os vossos dados seguirão para o correio estes lindos marcadores. Esperemos que lhes dêem bom uso!

E aos restantes, encomendem à RLeite! Os preços são acessíveis, ela é uma querida, e estamos a apoiar artistas nacionais! :)

Vencedor do passatempo: Um Casamento de Sonho, de Domingos Amaral

Boa noite,

Após alguma demora finalmente saíram os resultados do nosso passatempo em parceria com a livraria RG Livreiros. Desculpem, mas os últimos tempos têmsido bastante complicados profissionalmente e o tempo anda escasso. De qualquer forma, o livro autografado do Domingos Amaral vai finalmente para:

Hermenegildo Guerreiro, de Faro
Parabéns!
Fiquem atentos que mais passatempos surgirão em breve no Blog!

Resultado Passatempo "A Queda dos Gigantes".


Depois de alguma deliberação com o Mr. Random (que não queria abrir) já temos o nome da vencedora deste fantástico passatempo.

Parabéns Sara Soares, de Arada-Ovar! 

Vais receber um e-mail para confirmar a tua morada e dentro de alguns dias o livro A Queda dos Gigantes