Amanhã será outro dia

Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 484
Editor: Livros d'Hoje

"Os bombistas suicidas são fáceis de detectar. Evidenciam todos os sinais característicos. Sobretudo, por estarem nervosos. Para qualquer deles, é sempre a primeira vez.Existem doze pormenores a que convém estar atento. Jamais alguém que integre as forças da autoridade poderá esquecê-los.Cidade de Nova Iorque. O metropolitano, duas da manhã. Jack Reacher observa os companheiros de viagem. Quatro não levantam suspeitas. Já o quinto, não.O comboio trava para entrar na Grand Central Station. Irá Reacher intervir, e salvar vidas? Ou ter-se-á enganado? E essa intervenção custará vidas - inclusive a do próprio?"

Bem, tenho a dizer que este é definitivamente um livro de acção. Mas se esperam alguma movimentação orientada como o filme Speed, que basicamente ocorre num único local, estão completamente enganados. A movimentação do metro é apenas o momento inicial de uma trama bastante movimentada, às vezes previsível, outras nem tanto. A conjugação de uma personagem principal que foge às tipologias habituais do herói e que por isso consegue por vezes ser mais entusiasmante que o esperado são um dos pontos fortes. Assim como as constantes reviravoltas que nos fazem ficar agarrados até à última página.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?