União por Ally Condie

Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 296
Editor: Edições Gailivro

Consegues escolher entre a Perfeição e a Paixão?

Resumo:
 Cassia sempre confiou nas escolhas dos Funcionários. É um pequeno preço a pagar por uma vida longa, um emprego perfeito, um companheiro ideal. Quando o seu melhor amigo aparece no ecrã da União, Cassia tem a certeza absoluta de que ele é o certo… até ao momento em que vê um outro rosto aparecer no ecrã, por breves instantes, antes de este ficar negro. Agora Cassia vê-se confrontada com escolhas impossíveis: entre Xander e Ky, entre a única vida que conhece e um caminho que nunca ninguém ousou seguir - entre a perfeição e a paixão.

Rating: 3/5
Comentário:
O União fazia parte da lista de livros distópicos que queria ler quando descobri o género e descobri que gostava dele. Foi um daqueles livros que fez sensação no GR e eu fiquei imensamente curiosa sobre o que se estava a passar em torno dele e após ler uma review que dizia que o Delirium era uma junção dos livros Os Jogos da Fome e União, fiquei ainda mais curiosa.
O livro começa bem e vai logo ao ponto, temos uma cerimónia logo nas primeiras páginas e tudo se vai desenrolando dentro do planeado. O dilema de Cassia, o dilema do avô desta, a resposta da cerimónia e subitamente a imagem no chip que é a errada, o nome que não é o certo!
Se tivessem confiado toda a vossa vida a Funcionários, pessoas como nós que mexem em computadores e estes dissessem que tivesse havido um erro, que a pessoa que com quem deviam ficar, a pessoa perfeita para vocês eram a x e não a y, como primeiro havia sido dito, uma pessoa não pode deixar de se questionar... E se eles estão errados desta vez e não da primeira? 
É esta a pergunta que movimenta Cassia ao longo de todo o livro, é esta necessidade de descobrir onde está o erro e se há erro que a leva a agir. É esta a saga que seguimos...
Na minha singela opinião tenho a dizer que a determinada altura me chateei com a Cassia, me chateei com a maneira dela ser e de ver o mundo, me chateei com a maneira lenta com que a história foi conduzida. Porém, há uma parte de mim que compreende o porquê da história ter sido tratada dessa maneira. A Cassia nunca teve um pensamento dela, ao contrário de por exemplo Katniss d'Os Jogos da Fome ou Lena de Delirium, tal como elas vive numa sociedade controlada, mas parece-me que lhe falta vida interna. Lena que é fortemente controlada em Delirum ainda pensa por si, tem receios e tem sonhos, desejos. Katniss que quase morreu à fome tem dentro dela certezas pelas quais lutar.
Cassia parece um pouco sem sabor ao pé destas personagens, é a medida que as dúvidas lhe surgem no espírito e que os momentos com o rapaz pelo qual se apaixona se tornam escassos que vemos uma nova Cassia e a aparecíamos sobre uma nova luz e nos começamos verdadeiramente a interessar pela sua história.
Feitas as contas União não é dos meus livros distópicos favoritos mas acaba por não estar mal confeccionado. O final é aberto para o inicio do segundo volume e tenho a certeza que este será muito mais cativante que o primeiro pois vemos Cassia a agir, vamos vê-la finalmente em movimento e vamos desvendar os segredos de um passado que nem ela se lembra. Esperemos que esteja disponível em breve para lermos!



Da colecção 1001 Mundos das Edições Gailivro comentamos também o livro "Vidro Demónio", o segundo da trilogia "Hex Hall" e esperamos a edição do terceiro e final volume da saga em Portugal!

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?