O Circo dos Sonhos, de Erin Morgenstern

O Circo dos Sonhos
de Erin Morgenstern
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 464
Editor: Livraria Civilização Editora
Resumo: 
Um romance de magia e amor que está a encantar os leitores de todo o mundo através do fantástico poder da imaginação.
 Um misterioso circo itinerante chega sem aviso e sem ser precedido por anúncios ou publicidade. Um dia, simplesmente aparece. No interior das tendas de lona às listas pretas e brancas vive-se uma experiência absolutamente única e avassaladora. Chama-se Le Cirque des Rêves (O Circo dos Sonhos) e só está aberto à noite.
Mas nos bastidores vive-se uma competição feroz - um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, que foram treinados desde crianças exclusivamente para este fim pelos seus caprichosos mestres. Sem o saberem, este é um jogo onde apenas um pode sobreviver, e o circo não é mais do que o palco de uma incrível batalha de imaginação e determinação. Apesar de tudo, e sem o conseguirem evitar, Celia e Marco mergulham de cabeça no amor - um amor profundo e mágico que faz as luzes tremerem e a divisão aquecer sempre que se aproximam um do outro.
Amor verdadeiro ou não, o jogo tem de continuar e o destino de todos os envolvidos, desde os extraordinários artistas do circo até aos seus mentores, está em causa, assente num equilíbrio tão instável quanto o dos corajosos acrobatas lá no alto.

Rating: 4/5

Comentário: 
Devo confessar que mesmo antes de ler o resumo, O Circo dos Sonhos já me tinha cativado pela sua capa. Esta passou-me uma sensação de magia que aliada ao título da obra tornava a mesma bastante tentadora. Assim quando tive o livro em mãos não hesitei em lê-lo.
Erin Morgenstern tem um estilo de escrita muito próprio e bastante evasivo criando espaços em branco onde brinca com a nossa criatividade esperando deste modo que cada leitor crie a sua própria versão do Circo dos Sonhos. As pequenas pausas antes do inicio de cada parte do livro onde a autora nos leva a querer que nós estamos dentro do circo recorrendo à primeira pessoa do singular, tornam-se pausas mágicas onde entramos para dentro da história e visitamos o circo que é o palco desta batalha.
Criando um mistério mágico, Morgenstern tece uma teia de encontros e desencontros onde tudo parece desconjuntado e seguro apenas pelo palco que é o circo, mas há medida que os actos passam, apercebemos-nos de como as personagens estão no fundo interligadas entre si e como se suportam umas às outras.
O amor entre Marco e Celia é algo de misterioso para mim, compreendo as metáforas que a escritora criou e percebo a atracção que exercem inevitavelmente um no outro, gostaria apenas que o seu amor tivesse sido mais desenvolvido em termos de história.
A história dos gémeos e Bailey, ao principio tão desconjuntada, acabou por ser a cola que uniu toda a trama e tornou o final possível. É aqui que o livro vai buscar o seu aroma a conto de fadas, um jovem rapaz e a sua irmã malvada, um circo mágico e amigos únicos.

Infelizmente, na minha opinião, este livro peca pelo extenso resumo que conta pontos principais na história o que não devia fazer. Um resumo simples e misterioso como o próprio Circo dos Sonhos, teria sido o ideal para cativar os leitores certos para esta obra especial.
Apesar da sensação de buracos na escrita de Morgenstern devido aos segredos e situações implícitas,  livro desenvolve-se a um bom passo e é bastante interessante. Uma leitura bastante agradável para quem gosta de livros com alguma magia, romance e um toque de contos de fadas.

Booktrailer:

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?