Academia de Princesas por Shannon Hale

Academia de Princesas
por Shannon Hale
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 264
Editor: Gradiva Publicações
Resumo: 
Um poético romance de aventuras sobre a amizade, o amor e o valor da coragem.
No alto da encosta do rochoso Monte Eskel, a família de Miri ganha o seu sustento a extrair pedra da própria montanha. Mas a vida de Miri mudará com a chegada da notícia de que a futura princesa será escolhida na pequena aldeia onde ela vive. Todas as raparigas elegíveis têm de frequentar uma academia improvisada, por forma a prepararem-se para a vida no palácio. Uma vez na escola, Miri vê-se a braços com uma concorrência feroz entre as raparigas e com os seus próprios desejos contraditórios para ser a escolhida. Contudo, quando o perigo espreita a academia, é Miri, que tem o nome de uma florzinha das montanhas, quem tem de descobrir uma maneira de salvar as colegas - e o futuro da sua querida aldeia.

Rating: 3,5/5

Comentário:
Mais uma história maravilhosa de Shannon Hale! Após ter lido o "O Livro dos Mil Dias", resolvi ler "Academia de Princesas" por ter gostado bastante do género da autora e não fiquei desapontada. Gostaria no entanto de acrescentar alguns detalhes ao resumo da Gradiva.
A família de Miri é pobre, assim como a aldeia onde esta habita, o sonho de Miri é trabalhar na pedreira onde o pai e a irmã trabalham mas como é muito pequena, em termos de altura, o pai não lhe permite que o faça. A vida segura de Miri leva no entanto uma reviravolta quando na capital os videntes do Príncipe o informam que a próxima princesa, sua futura esposa, mora no Monte Eskel.
Chocados com a novidade os conselheiros tratam de instalar uma Academia para Princesas no Monte para que todas as raparigas, dentro das idades escolhidas, possam frequentar a academia e aprender a ler e escrever para tentarem impressionar o príncipe. Aquela que promete ser uma vida de glamor acaba por se revelar bastante perigosa e a pequena Miri tem de aprender que o valor das pessoas não está na sua altura e sim no tamanho dos seus corações!
É com grande gosto que li este livro e acompanhei a Miri, a vi crescer, aprender e a superar-se a ela mesma. Gostaria de referir que o livro fala levemente de bullying, sofrido tanto pela Miri como por algumas das suas colegas, quando face à possibilidade de saírem dali raparigas que Miri conhece desde sempre se revoltam contra as amigas.
Na eminência de poder ter uma melhor vida, o mundo calmo de Miri torna-se um mundo de cão e Hale fez um óptimo trabalho ao ilustrá-lo sem levar as coisas ao extremo podendo a história ainda ser apreciada na sua simplicidade infanto-juvenil. Gostei também do facto de possuir figuras autoritárias que não são necessariamente más, simplesmente tem uma missão que querem levar a bom termo e são bastante exigentes, creio que essa separação é feita lentamente ao longo do livro e acaba por ser um bom exemplo.
Contas feitas acaba por ser um bom livro para dar à mesma faixa etária sugerida para "O Livro dos Mil Dias", dos 8/9 aos 13/14 anos, além do mais faz parte do Plano Nacional de Leitura, sendo portanto uma leitura recomendada não só pelo Encruzilhadas mas também pelo Ministério da Educação e Ciência.

1 leitores reagiram:

  1. O livro é fantástico.
    O que mais gostei do livro foi a conclusão, pois pensei que ia ser a Miri a escolhida e a acabou por ser a Brita.
    Gostei de ter chagado à conclusão de que a aldeia não precisava de uma princesa para ficar mais importante, apenas de uma academia para a população ficar mais culto.
    Para mim isto foi o apogeu da livro.

    ResponderEliminar