Desculpem mas sou a irmã mais velha!

Na maior parte dos livros infantis devia haver uma pequena oração para as crianças aprenderem a se protegerem dos vários perigos e que sem dúvida acabaria com "E Deus nos salve das irmãs mais velhas. Ámen!".
Como irmã mais velha tenho a dizer que sempre me senti difamada nos contos infantis e tenho quase a certeza que não estou sozinha. Por vezes sinto que começamos por ser maltratadas na história da Gata Borralheira e depois disso ninguém mais parou de o fazer.
Situado raras excepções como na história do Peter Pan, e mesmo aí quase que somos mortas, Os Jogos da Fome, onde mais uma vez somos quase mortas, e O Outro Lado, onde efectivamente estamos mortas, há muitos poucos livros infantis e juvenis, na minha opinião, que explorem decentemente a imagem da irmã mais velha.
Apesar de nos livros para a adultos podermos ser uma personagem mais recorrente, a verdade é que as irmãs mais novas, ou filhas únicas, são personagens bem mais amadas que a pacata da irmã mais velha. Normalmente, segundo os livros, as irmãs mais velhas vem em dois tipos: as distante que raramente se importam com os irmãos mais novos e querem apenas saber da sua vida, e portanto que não são boas nem más, ou então somos as más e só queremos prejudicar as nossas pobrezinhas irmãs e/ou irmãos mais novas/os. Sem esquecer claro, a variante em que tomamos todas as más decisões e somos um exemplo daquilo que as nossas irmãs (ou irmãos) não devem fazer, como por exemplo, quando nos lembramos de casar com o mau da fita do livro. O que por vezes nos salva é que normalmente esse enredo é repartido entre irmãs mais velhas e mães, viúvas ou divorciadas.
Como irmã mais velha que sou, isto são coisas que me magoam. Nada me irrita mais do que ver uma irmã mais velha completamente estereotipada num dos três tipos revelados acima. E irrita-me porque de uma maneira ou outra eu sinto que é como se me estivessem a dizer constantemente que eu, ao contrários dos mais novos, não mereço um final feliz.
Nos contos infantis era sempre má e mal disposta, e a minha irmã mais nova por ser simpática e delicada tinha todas as ajudas, no fim eu acabava morta ou fugia maltratada e a minha irmã ficava com tudo. Há medida que fui crescendo e passei a ler livros infantis-juvenis, passei a ser menos chata, já não era má, era apenas muito pacata e centrada em mim e se houver uma explosão ou um ataque haverá uma grande probabilidade de eu morrer.
Por vezes só me apetece abanar os escritores e dizer "Confessem! Somos aquela personagem secundária chata para deitar fora, não somos?".
Mesmo n'Os Jogos da Fome e apesar de tudo o que aconteceu, alguém acredita que a Katniss viveu feliz? A Katniss sobreviveu, é uma sobrevivente e não lhe tiro isso mas onde está aquela felicidade idílica que os mais novos parecem atrair como a luz atraí borboletas da noite?
Existem poucos livros que contrariem esta tendência (atenção falo no ramo infantil/juvenil, na ficção para adultos já somos personagens mais comuns), além d'Os Jogos da Fome, outros livros que me lembro que envolvem irmãs mais velhas são Estrada Vermelha, Estrada de Sangue (embora oficialmente Saba seja a segunda mais velha, sendo o seu gémeo o mais velho, ela é irmã mais velha da Emmi), a saga O Pacto (começo a notar uma certa tendência distópica) e por fim um dos meus favoritos Howl's Moving Castle (livro onde é baseada a animação O Castelo Andante).
Tirando o último livro, onde depois de muita luta Sophie consegue realizar os seus sonhos e descobrir todo o seu potencial, é muito raro encontrar uma irmã mais velha que viva feliz para sempre e isso entristece-me.
E vocês, Encruzilhados? Quais são os livros infanto-juvenis com irmãs velhas como personagens principais que mais gostam? Conhecem algum que não tenha sido mencionado?


Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre coisas e gosta de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

1 leitores reagiram:

  1. Já pensei sobre isto e pelo menos as irmãs mais velhas têm a famosa história dos três porquinhos. Agora e a irmã do meio?
    (felizmente consegui encontrar no livro Os Mais Belos Contos de Fadas, a história de um olhinho, dois olhinhos e três olhinhos)

    ResponderEliminar