Uma Princesa do Pior, de Sara Ogilvie e Anna Kemp

Uma Princesa do Pior
Com ilustrações de Sara Ogilvie e texto de Anna Kemp
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 32
Editor: Livraria Civilização Editora
 Resumo:
Estás farta das princesas normais? Estás cansada das histórias tradicionais das princesas que encontram o seu príncipe? Procuras uma princesa com mais "sal e pimenta"? Então este livro é para ti. Esquece os vestidos bonitos, os casamentos de contos de fadas e os grandes bailes. Com a Princesa Maria só há aventura, malandragem e amigos estranhos. Ela é mesmo uma princesa do pior!

Rating: 4/5

Comentário: 
Apesar da dupla Sara Ogilvie e Anna Kemp já ter alguns livros infantis editados pela Civilização Editora este foi o primeiro que tive o prazer de ler. Como os leitores se devem lembrar da minha crítica ao livro A Princesa Espertalhona, gosto bastante de contos de fadas e gosto de me surpreender e Uma Princesa do Pior acabou por se revelar o melhor de dois mundos.
Com ilustrações lindíssimas e uma história fora do comum, foi com grande prazer que segui Maria na sua fantástica, embora pequena, aventura! Os desenhos são bastante coloridos mas as cores não entram em choque, para além do mais Sara Ogilvie sobe jogar com a roupa das personagens para não se afastar do pretendido mas a tornar prática. A ideia de pôr a princesa numa torre e lhe dar longos cabelos ruivos atados em duas tranças, levou-me a imaginar uma Rapunzel misturada com uma Pipi das Meias Altas.
Além da história em si, um dos meus pormenores favoritos foi o facto da Princesa usar ténis por baixo do vestido. Isto porque é algo que me lembro de fazer em pequena visto que aqueles sapatos giros que vinham por vezes com os vestidos nunca me serviam. Além do mais quando dos vestidos não traziam sapatos os meus pais nunca me compravam uns (porque e aí está, raramente me serviam!) e eu acabava por andar de ténis. Assim sendo pude simpatizar com a princesa e sentir empatia pela sua história.
A minha única crítica vai para a linguagem usava que por vezes chega a ser vulgar. Compreendo que é difícil fazer um livro rimar, principalmente um livro inteiro e deduzo que o tradutor se tenha visto a braços com uma tarefa complicada, mesmo assim há coisas que não fazem lógica. 
Logo na primeira página o leitor descobre que a Maria vive sozinha numa torre vizinha, a questão que fica é, vizinha ao quê? Claro que até uma certa idade as crianças são pequenas e acham mais piada às rimas do que necessariamente aos detalhes, quando chegam à fase dos "porquês" é que as coisas se podem complicar.
No entanto tratam-se apenas de casos pontuais que não cortam a leitura do livro e nos permitem usufruir do mesmo sem problemas de maior!
Tal como a Princesa Espertalhona esta Princesa Maria, tem ideia muito próprias sobre o que quer na vida e sobre como o obter. Sabe também que quer viver feliz para sempre e que não é um príncipe de nariz empinado que a vai impedir!
Numa linguagem feminista mas muito encantada o livro Uma Princesa do Pior leva-nos a explorar uma ideia diferente dentro de uma história conhecida. Um livro sem dúvida a ler para todas as meninas e que deverá adornar todas as bibliotecas infantis.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?