Hate Read

Após o post da Cláudia no facebook sobre o que dar a alguém que lê muito apercebi-me que sou uma sortuda por ter amigas que efectivamente gostam de ler. Do meu circulo mais próximo, há pessoas que sei que posso telefonar para me ajudarem a esconder "o corpo" como se diz na Anatomia de Grey Tenho pessoas que se não amam ler, pelo menos não se importam nada de receber um livrinho de prenda.
Isto obviamente dá aso a situações muito interessantes como uma que já vos falei da minha amiga que espera que a saga saia toda antes de a ler. Hoje, enquanto navegava na net, encontrei um termo que me lembrou de outra conversa que já tive há algum tempo.
O termo é "Hate Read" que se pode traduzir livremente por "Ler com Ódio". Este termo pode ser explicado por um ódio ao livro, às personagens, à mensagem do mesmo e à impossibilidade de o pousar. O problema de uma Hate Read é que o livro é viciante. Não importa o quão mau ele é, nós continuamos a lê-lo.
Isto lembrou-me da febre de leitura que foi o Twilight e de que uma grande amiga amiga, que entrou nessa febre, teve exactamente este tipo de relação com o livro. Lembro-me dela me ligar quase diariamente, pois estava a passar um período mais complicado, e rematar sempre a conversa com o como estava a odiar piamente o livro. Era um sofrimento, dizia-me ela, pois ela odiava a Bella, não percebia nada do que raio eram aqueles vampiros, que o livro nem a deixava dormir bem mas que estupidamente não o conseguia pousar! Pior, já tinha quem lhe emprestasse o volume a seguir, tal era o vicio em continuar a ler a saga. (Posso-vos dizer que ela acabou por ler a saga completa!)
Lembro-me de ter rido bastante desta situação e ter pensado para mim que coisa mais estranha, até porque eu é raro ler algo que não goste até ao fim. Mesmo assim compreendo a situação, é bastante agradável ter algo para odiar que seja seguro. Um pouco como aquelas pessoas que odeiam o Facebook e odeiam ter a sua vida on-line mas que estão lá quase todos os dias e ilustram tudo com fotografias. É um vício maior que elas, por muito que elas odeiem a situação parece que ao mesmo tempo gostam. É um ódio seguro porque obviamente que o Facebook não lhes faz mal e nem as odeia de volta. É um ódio a modos que saudável. Por vezes precisamos de ter algo que odiamos para nos dar um equilíbrio saudável à nossa vida e a leitura de ódio acaba por preencher saudavelmente este requisito!
Aliás, a leitura de ódio até pode ser bastante prática para descobrirmos a personalidade das pessoas. Sabermos que livros as apanharam desprevenidas e que as fizeram lê-los até ao fim, se são pessoas com algum sentido de humor.
A pergunta fica no ar caros leitores, alguém aqui já leu um livro que odiou mas não conseguiu pousar por nada deste mundo?

1 leitores reagiram:

  1. A mim aconteceu-me a mesma coisa com a saga Twilight. Enquanto estava a ler um dos livros virava-me para quem quer que estivesse ao pé de mim e dizia "Mas esta gaja é parva ou quê?".
    Lembro-me perfeitamente de estar no autocarro e dizer bem alto "Esta mulher não percebe nada! Vampiros que brilham!" depois de ler essa passagem do livro, mas a verdade é que eram bastante viciantes. Li-os todos e já vi os filmes todos, no cinema. E o mais engraçado é que odeio-o completamente a saga.

    ResponderEliminar