Opinião: Os Cães não Dançam Ballet, de Anna Kemp

Os Cães não Dançam Ballet
de Anna Kemp com ilustrações de Sara Ogilvie
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 32
Editor: Livraria Civilização Editora
Resumo:
Este cão não é como os outros: não faz coisas de cão, como fazer chichi nos postes, coçar-se ou beber água da sanita. Não, este cão gosta do luar, de música e de dançar na ponta dos pés. Este cão pensa que não é um cão, mas sim uma bailarina. Um livro fabuloso e engraçado sobre um cão pequeno com uma grande personalidade e sonhos ainda maiores.

Rating: 4/5

Comentário:
Apesar de adorar a dupla que realizou o livro Mamã Maravilha, Orianne Lallemand  e Elen Lescoat, tenho de confessar a dupla Anna Kemp e Sara Ogilvie é, de momento, a minha favorita. A diferença entre as duplas é óbvia, pois enquanto Lallemand e Lescoat escrevem e ilustram livros para "se lerem aos filhos", Kemp e Ogilvie criam livros para "se ler com os filhos" ou para as crianças lerem sozinhas. São livros mais complexos e com uma história mais "composta".
Começando pelo material utilizado na confeção da capa e das folhas do livro, que é igual ao do livro Uma Pior Princesa, este livro está replecto de cores cuidadosamente escolhidas e é acompanhado de uma história sobre coragem e persistência para correr atrás dos nossos sonhos.
 Há medida que fui crescendo fui encontrando cada vez mais pessoas contra os contos de fadas, pessoas que me disseram abertamente que essas histórias eram estúpidas pois enchiam a cabeça das crianças com noções e ideias que já não se adaptavam ao mundo de hoje. Ainda o ano passado encontrei três crianças que nunca tinham ouvido a história do Patinho Feio, o sorriso no rosto das mesmas quando acabei de lhes contar a história foi algo que nunca esquecerei.
Talvez a tradição oral se perda, talvez hoje em dia os pais não tenham tempo para contar histórias e os avós estejam demasiado ocupados mas existirão sempre livros que terão o maior prazer em nos revelar estas histórias se os deixarmos.
Assim sendo, este livro acaba por se revelar um resistente à tendência de deixar a magia para trás. E pode ser considerado um dois em um, pois além de agradável à vista tem uma lição poderosa no seu interior. A tradução está bem feita, mal se dá por ela, como se o livro tivesse sido escrito em português. Toda a aventura de Biff e da sua dona é divertida e infantil mas consegue colocar um sorriso no rosto de qualquer pessoa, porque e sejamos sinceros, onde já se viu um cão de tutu a dançar ballet? Mas Biff está disposto a agarrar a oportunidade de se mostrar, cativar uma audiência e seguir o seu sonho, mesmo após várias respostas negativas.
Este é um livro que sem dúvida cativará adultos e crianças e fará a hora "da leitura do conto" muito mais divertida. Por fim, leva umas sólidas quatro estrelas, dando razão às pessoas que fizeram deste livro um bestsller internacional.



Ki
(Catarina)
Sobre a autora:

Bibliófila assumida e escritora de domingo. Gosta de livros e tudo o que esteja relacionado com eles, tem a mania que tem opiniões sobre livros e gostas de as expor no seu blog conjunto Encruzilhadas Literárias, tem também uma conta no GoodReads e é das melhores coisas que já lhe aconteceu.

0 leitores reagiram:

Que pensam Encruzilhad@s?